Busca avançada
Ano de início
Entree

Implantação da histologia CLARITY para o estudo do sistema nervoso

Processo: 15/04098-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Gabriel Maisonnave Arisi
Beneficiário:Fábio Zanini
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Histoquímica   Fluorescência   Eletroforese   Neurofisiologia

Resumo

A microscopia e as técnicas histológicas avançaram muito nossa compreensão da estrutura celular do tecido nervoso. No entanto, a complexa organização tridimensional dos neurônios, células gliais e da vasculatura é perdida no fatiamento do tecido nervoso para sua observação sob o microscópio. Métodos elaborados e demorados são utilizados para reconstruir a organização tridimensional dessas células. A técnica histológica CLARITY preserva a estrutura das proteínas celulares in situ e torna o tecido nervoso transparente à luz, removendo grande quantidade de lipídios presente nesse tecido, permitindo estudos envolvendo grandes volumes de diferentes regiões do cérebro. Esta histologia é feita por perfusão de monômeros que após a polimerização cria um hidrogel híbrido da proteína com o monômero, permitindo a remoção eletroforética dos lipídios. Esse hidrogel permite a visualização de grandes volumes do tecido em microscópios de fluorescência após marcação das proteínas de interesse por imunohistoquímica. (AU)