Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação do uso do tubo traqueal com balonete preenchido com ar ou lidocaína alcalinizada em pacientes pediátricos submetidos à tonsilectomia

Processo: 15/00538-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Lais Helena Navarro e Lima
Beneficiário:Frederico Furquim Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Anestesiologia   Anestesia geral   Intubação intratraqueal   Dexametasona   Tonsilectomia   Lidocaína   Avaliação clínica   Estudo comparativo   Estudos prospectivos

Resumo

Hipótese do estudo: Tonsilectomia é a cirurgia mais comum de vias aéreas em crianças. As morbidades laringotraqueais, como odinofagia, rouquidão e tosse, são comuns após este tipo de cirurgia. Além disso, a própria intubação traqueal, necessária para manter a via aérea protegida e a ventilação adequada durante a cirurgia, pode causar lesão traqueal e promover o aparecimento dos sintomas acima citados. Na tentativa de diminuir a incidência destas morbidades, várias estratégias têm sido desenvolvidas por anestesiologistas e otorrinolaringologistas, incluindo-se a administração de corticosteróides, diferentes técnicas cirúrgicas e anestésicas e o emprego de anestésicos locais no sítio cirúrgico. Visto que ainda não há consenso na literatura sobre qual o melhor tratamento para a prevenção das morbidades laringotraqueais pós-tonsilectomia, novos estudos ainda são necessários para elucidar se a utilização do preenchimento do balonete com lidocaína alcalinizada e a associação desta com a administração de dexametasona por via intravenosa são eficientes na prevenção destes sintomas em pacientes pediátricos submetidos à tonsilectomia ou adenotonsilectomia. Objetivos: Serão comparadas a efetividade e segurança do uso de cânulas traqueais com balonetes preenchidos com lidocaína a 1% alcalinizada ou ar ambiente em crianças com idade a partir de quatro anos submetidas à anestesia geral para tonsilectomia, associada ou não à adenoidectomia, por meio da avaliação dos parâmetros ventilatórios, hemodinâmicos, da presença de agitação e tosse logo após a desintubação, e da ocorrência de tosse, rouquidão ou odinofagia no período pós-operatório. Além disso, serão avaliadas medidas seriadas da pressão do balonete e do nível plasmático de lidocaína quando esta for utilizada para preencher o balonete. Ainda, avaliaremos os efeitos da associação de lidocaína alcalinizada para preencher o balonete do tubo traqueal com a administração de dexametasona intravenosa na diminuição das morbidades pós-tonsilectomia.Descrição detalhada: Visando atender o objetivo de comparar efetividade e segurança do uso de cânulas traqueais com balonetes preenchidos com lidocaína a 1% alcalinizada ou ar ambiente, serão incluídos neste estudo prospectivo e randomizado 120 pacientes pediátricos classificados como ASA I ou II, segundo a classificação da Sociedade Americana de Anestesiologia, que serão submetidos à tonsilectomia ou adenotonsilectomia sob anestesia geral no centro cirúrgico do Hospital das Clínicas de Botucatu. Os pacientes serão divididos em quatro grupos. Os grupos serão diferenciados pela solução empregada para insuflar o balonete do tubo traqueal (lidocaína alcalinizada ou ar ambiente) e pela associação ou não destes com a dexametasona por via intravenosa administrada no momento da indução anestésica. As morbidades laringotraqueais (tosse, rouquidão e odinofagia) serão avaliadas no período pós-operatório imediato e 24 horas após a cirurgia.