Busca avançada
Ano de início
Entree

Regulação da DYRK1A por microRNAs em cultura de neurônios do hipocampo de camundongos modelo da trissomia do cromossomo 21 humano e sua relação com a Doença de Alzheimer

Processo: 15/08563-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Merari de Fátima Ramires Ferrari
Beneficiário:Juliana Cristina da Silva Chaves
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08028-1 - CEGH-CEL - Centro de Estudos do Genoma Humano e de Células-Tronco, AP.CEPID
Assunto(s):Degeneração neural

Resumo

MicroRNAs são uma classe de RNAs não codificantes pequenos (21 a 25 nucleotídeos) que podem regular a expressão de proteínas por interagirem com RNAm. Especificamente no sistema nervoso central, esses microRNAs estão envolvidos na regulação pós-transcricional de processos celulares diversos, incluindo aqueles associados a doenças neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer. Pacientes com síndrome de Down apresentam maior risco para desenvolver a doença de Alzheimer do que a população em geral, pois o cromossomo extra (21) abriga genes associados a doenças neurodegenerativas, como App e Dyrk1a. MicroRNAs como o mir-9 e o mir-101 podem regular a expressão de DYRK1A, o que os tornam possíveis alvos terapêuticos. Com isso, o objetivo do presente estudo é analisar como os microRNAs citados influenciam na expressão de DYRK1A e no desenvolvimento do fenótipo celular associado à doença de Alzheimer. Para tanto, será utilizado aumento na expressão desses microRNAs em culturas de células do hipocampo de camundongos neonatos modelos da trissomia do cromossomo 21 humano.