Busca avançada
Ano de início
Entree

Regulação da DYRK1A por microRNAs em cultura de neurônios do hipocampo de camundongos modelo da trissomia do cromossomo 21 humano e sua relação com a Doença de Alzheimer

Processo: 15/08563-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Merari de Fátima Ramires Ferrari
Beneficiário:Juliana Cristina da Silva Chaves
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08028-1 - CEGH-CEL - Centro de Estudos do Genoma Humano e de Células-Tronco, AP.CEPID
Assunto(s):Degeneração neural

Resumo

MicroRNAs são uma classe de RNAs não codificantes pequenos (21 a 25 nucleotídeos) que podem regular a expressão de proteínas por interagirem com RNAm. Especificamente no sistema nervoso central, esses microRNAs estão envolvidos na regulação pós-transcricional de processos celulares diversos, incluindo aqueles associados a doenças neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer. Pacientes com síndrome de Down apresentam maior risco para desenvolver a doença de Alzheimer do que a população em geral, pois o cromossomo extra (21) abriga genes associados a doenças neurodegenerativas, como App e Dyrk1a. MicroRNAs como o mir-9 e o mir-101 podem regular a expressão de DYRK1A, o que os tornam possíveis alvos terapêuticos. Com isso, o objetivo do presente estudo é analisar como os microRNAs citados influenciam na expressão de DYRK1A e no desenvolvimento do fenótipo celular associado à doença de Alzheimer. Para tanto, será utilizado aumento na expressão desses microRNAs em culturas de células do hipocampo de camundongos neonatos modelos da trissomia do cromossomo 21 humano.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.