Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da acidificação oceânica e alterações da salinidade sobre a fisiologia do caranguejo chama maré Uca mordax (Decapoda, Brachyura) em laboratório

Processo: 15/11953-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Comparada
Pesquisador responsável:Alessandra da Silva Augusto
Beneficiário:Tayná Figueiredo Strefezza
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB-CLP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental do Litoral Paulista. São Vicente , SP, Brasil
Assunto(s):Metabolismo   Decapoda   Osmorregulação   Mudança climática

Resumo

Têm sido demonstradas mudanças significativas nas características climáticas doplaneta, especialmente acidificação dos oceanos, aumento da temperatura e alteraçõesnas precipitações. Embora os sistemas fisiológicos dos animais mantenham o meiointerno razoavelmente constante sob condições ideais de pH, temperatura, salinidade,etc, níveis subótimos dessas variáveis podem comprometer as reações químicas básicase causar alterações das funções fisiológicas. Pretende-se avaliar em laboratório aspectosda fisiologia do caranguejo chama maré Uca mordax frente a cenários previstos dealterações climáticas como acidificação oceânica e variações da salinidade consequentesda elevação do nível do mar baseadas em previsões do IPCC (2013). Os animais serãocoletados em Bertioga, litoral norte do estado de São Paulo. O local possui grandebiodiversidade de decápodos que ocupam áreas entre-marés, costões rochosos, manguese estão sujeitos a inundações decorrentes do aumento do nível do mar, o qual podeprovocar alterações na salinidade. A espécie escolhida, Uca mordax, é representativa dolocal e possível indicadora de mudanças climáticas devido à sua sensibilidade aalterações abióticas como, por exemplo, densidade populacional que varia sazonalmentee distribuição espacial em função da salinidade. Os mecanismos fisiológicos serãoinvestigados em animais mantidos em laboratório e expostos durante três dias a 10tratamentos resultantes da combinação de diferentes níveis de pH (6,5 e 5,8) esalinidade (25, 30, 35, 40 e 45). Serão investigados o metabolismo, osmorregulação,excreção de amônia, substrato energético oxidado e índice hepatossomático. A escassezde informações sobre os efeitos das alterações climáticas sobre a fisiologia dos animaismarinhos é um dos principais desafios a serem sanados e esse estudo poderá contribuirpara conhecimento do impacto das variações ambientais sobre a biodiversidade decaranguejos do gênero Uca.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.