Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação da ARHGAP21 nos processos de diferenciação e crescimento celular durante o desenvolvimento do pâncreas endócrino em camundongos C57BL/6

Processo: 15/15059-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Helena Cristina de Lima Barbosa Sampaio
Beneficiário:Matheus Domingos Terrazam
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/14993-9 - Ativação do receptor muscarínico tipo 3 e associação com fatores de ribosilação do ADP 1 e 6 na função da célula-beta pancreática: vias de sinalização downstream, arquitetura da ilhota e secreção de insulina, AP.JP
Assunto(s):Fisiologia endócrina   Secreção de insulina   Ilhotas pancreáticas   Modelos animais

Resumo

A ARHGAP21 é uma RhoGAP que participa de processos como secreção de insulina na célula beta, proliferação celular em linhagem tumoral de próstata e interação com proteínas G de pequeno tamanho molecular, bem como organização do citoesqueleto em diversos tipos celulares. O gene e o conteúdo de insulina, além de uma série de proteínas ligadas à secreção do hormônio, são significativamente aumentados após o nascimento, o que resulta em secreção aumentada de insulina mediante diversos estímulos na célula beta. Especialmente o fator de transcrição Pdx-1 se destaca como uma proteína de maturação da resposta secretória. A redução do conteúdo da ARHGAP21 no modelo animal ARHGAP21-Heterozigoto (ARHGAP21-Het), resultou em deficiência da secreção de insulina estimulada por glicose, redução do conteúdo de insulina, bem como redução da expressão gênica de Pdx-1 nas ilhotas de camundongos adultos. Assim, é possível que a ARHGAP21 participe de mecanismos celulares essenciais para a síntese de insulina e funcionamento adequado da ilhota pancreática também ao longo da vida do animal. Devido à diminuição da expressão gênica de Pdx-1 e do conteúdo de insulina, nossa hipótese é de que a ARHGAP21 participa de mecanismos celulares ligados ao desenvolvimento e à formação da ilhota pancreática. Assim, o objetivo deste projeto é avaliar a formação da ilhota em diferentes etapas do desenvolvimento: intra-útero, pós-natal, jovem e adulto. Serão realizadas análises de cortes histológicos do pâncreas endócrino, expressão gênica de proteínas importantes para o desenvolvimento da ilhota e secreção de insulina (Ngn-3, Pdx-1, MafA, Cx36, Glut-2 e insulina), em pâncreas total ou ilhotas isoladas. As imunofluorescências de insulina, glucagon e somatostatina serão avaliadas para acompanhar a evolução da arquitetura da ilhota pancreática ao longo da vida dos camundongos ARHGAP21-Het. Este projeto contribuirá para o melhor entendimento dos processos que coordenam a formação da ilhota pancreática e produção de insulina na célula beta, fornecendo, portanto, subsídios para viabilizar terapias que potencializem a produção de insulina e maturação da resposta secretória à glicose na ilhota pancreática.