Busca avançada
Ano de início
Entree

Uma leitura do motivo da femme fatale na poesia de Cruz e Sousa, sob perspectiva das categorias do grotesco e do sublime

Processo: 15/08955-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Literatura Brasileira
Pesquisador responsável:Fabiano Rodrigo da Silva Santos
Beneficiário:Maria Laura de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Poesia do Brasil   Romantismo   Grotesco   Sublime   Análise de conteúdo   Escolas literárias

Resumo

A pesquisa visa investigar a composição do motivo da femme fatale em Broquéis (1893), de Cruz e Sousa, de acordo as categorias do grotesco e do sublime, buscando enfatizar os vínculos entre esse motivo e o desenvolvimento de uma poesia plástica e sugestiva, formalmente inovadora diante da tradição discursiva da poesia brasileira, e tematicamente singular. Com efeito, o motivo, em Cruz e Sousa, difere sua poesia da tradicional representação erótica da mulher na lírica brasileira que, até então, se desenvolvia entre os polos da musa diáfana romântica e o da mulher reduzida à materialidade pela poesia realista das décadas de 1870 e 1880. A femme fatale em Broquéis articula a deformação grotesca à atração pela experiência misteriosa do sublime, podendo ser tomado como mirante para interpretação de tensões próprias da poesia de Cruz e Sousa. Ora, a angústia de uma consciência cindida entre a realidade material, que se manifesta em imagens alucinatórias e grotescas, e a aspiração ao ideal distante, que se manifesta nos contornos vagos do sublime, marcará toda a sua obra. A maneira como a femme fatale é plasmada por Cruz e Sousa permite, também, a verificação do lugar do poeta junto à tradição da poesia simbolista, que envolve desde a influência próxima da lírica baudelairiana, até mesmo orientações estéticas que estão na origem do romantismo e que deságuam na forma de beleza contraditória e inquietante cara à poesia da modernidade. Desse modo, o motivo da femme fatale tem implicações não apenas sobre as particularidades do projeto de Cruz e Sousa, como sobre a historicidade de suas escolhas estéticas, sendo estas duas perspectivas importantes para a investigação aqui proposta.