Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do miR-10b na proliferação e capacidade invasiva de osteossarcoma

Processo: 15/00524-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:María Sol Brassesco Annichini
Beneficiário:Gabriela Molinari Roberto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia   Metástase   Osteossarcoma

Resumo

Osteosarcoma é o tumor ósseo pediátrico mais comum encontrado principalmente nas metáfises de ossos longos. O tratamento atual consiste em remoção cirúrgica e quimioterapia multimodal neoadjuvante e adjuvante. Cerca de um terço dos pacientes são acometidos por recorrência pós cirúrgica e metástases nos pulmões e ossos distantes. Apenas 20% dos pacientes com metástases sobrevivem após 5 anos. Sendo assim, é essencial a elucidação das vias moleculares envolvidas nos processos invasivos e metastáticos desse tipo tumoral. Diversos miRNAs vêm sendo apontados como reguladores das vias metastáticas, dentre eles o miR10b. Este microRNA encontra-se hiperexpresso em uma série de tipos tumorais metastáticos e de pior prognóstico. Ele atua nos processos invasivos pareando-se de forma incompleta com o RNA mensageiro do gene HOXD10 e assim inibindo a sua tradução. O HOXD10 caracteriza-se como um inibidor geral de invasão agindo sobre diversas moléculas, dentre elas as Rho GTPases RhoA e RhoC. Estas enzimas fosforilam e ativam as quinases ROCK1 e ROCK2 que atuam no controle do citoesqueleto, mecanismo essencial para os processos de invasão celular. Além disso, estudos sugerem a atuação das ROCKs na proliferação celular, apoptose e controle do ciclo celular. Muitos estudos têm relatado a hiperexpressão destas quinases em diversas neoplasias, incluindo o osteosarcoma. Desta forma, este estudo tem como objetivo analisar o perfil de expressão do miR10b em osteosarcoma, bem como elucidar sua via de atuação e seu papel nos processos proliferativos e principalmente invasivos desta neoplasia. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ROBERTO, GABRIELA MOLINARI; VIEIRA, GABRIELA MACIEL; ALBERICI DELSIN, LARA ELIS; SILVA, MARCELA DE OLIVEIRA; HAKIME, RODRIGO GUEDES; ENGEL, EDGARD EDUARD; SCRIDELI, CARLOS ALBERTO; TONE, LUIZ GONZAGA; BRASSESCO, MARIA SOL. MiR-708-5p is inversely associated with EWS/FLI1 Ewing sarcoma but does not represent a prognostic predictor. CANCER GENETICS, v. 230, p. 21-27, JAN 2019. Citações Web of Science: 2.
ROBERTO, GABRIELA MOLINARI; ENGEL, EDGARD EDUARD; SCRIDELI, CARLOS ALBERTO; TONE, LUIZ GONZAGA; BRASSESCO, MARIA SOL. Downregulation of miR-10B{*}is correlated with altered expression of mitotic kinases in osteosarcoma. PATHOLOGY RESEARCH AND PRACTICE, v. 214, n. 2, p. 213-216, FEB 2018. Citações Web of Science: 5.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ROBERTO, Gabriela Molinari. Influência do miR-10b na proliferação e capacidade invasiva de osteossarcoma. 2017. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.