Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel das modificações epigenéticas induzidas pelos AGCCs em células epiteliais intestinais

Processo: 15/14105-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Marco Aurélio Ramirez Vinolo
Beneficiário:Renan Oliveira Corrêa
Supervisor no Exterior: Patrick Daniel Varga-Weisz
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Babraham Institute, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:14/02560-6 - Participação dos ácidos graxos de cadeia curta e seu receptor (GPR43) na resposta imune em modelo de monoinfecção por Aggregatibacter actinomycetemcomitans, BP.MS
Assunto(s):Microbioma gastrointestinal   Epigênese genética   Ácidos graxos voláteis   Células epiteliais   Intestinos

Resumo

Ácidos graxos de cadeia curta (AGCCs, principalmente acetato, propionato e butirato) são metabólitos bacterianos produzidos pela fermentação das fibras alimentares no trato intestinal. Estes nutrientes modulam a produção de mediadores inflamatórios incluindo quimiocinas, citocinas e peptídeos antimicrobianos pelas células epiteliais intestinais. Neste projeto, nosso objetivo é o estabelecimento de um modelo in vitro de cultura de organoide intestinal murino no intuito de investigar modificações epigenéticas causadas pelos AGCCs e as influências destas na expressão de genes inflamatórios. Para isso, organoides intestinais murinos serão incubados em quatro diferentes concentrações: 1) sem AGCCs (grupo controle); 2) com um mix de AGCCs em baixas concentrações (6 mM de acetato, 1 mM de propionato e 1 mM de butirato) simulando o perfil intestinal de animais tratados com antibióticos; 3) com um mix de AGCCs em concentrações normalmente encontradas no intestino dos animais (50 mM de acetato, 10 mM de propionato e 10 mM de butirato); 4) com um mix de AGCCs em altas concentrações (59 mM de acetato, 19 mM de propionato e 17 mM de butirato) simulando o perfil intestinal de animais com alta ingestão de fibras. Nós iremos analisar o crescimento e a viabilidade dos organoides incubados nas condições descritas acima. Adicionalmente, vamos realizar análises de transcriptoma (expressão de mRNA, mRNA-seq) para determinar o perfil de ativação/desativação de genes, quanto as análises das modificações epigenéticas serão realizadas por imunopreciptação da cromatina (ChIP) e western blot. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FELLOWS, RACHEL; DENIZOT, JEREMY; STELLATO, CLAUDIA; CUOMO, ALESSANDRO; JAIN, PAYAL; STOYANOVA, ELENA; BALAZSI, SZABINA; HAJNADY, ZOLTAN; LIEBERT, ANKE; KAZAKEVYCH, JURI; BLACKBURN, HECTOR; CORREA, RENAN OLIVEIRA; FACHI, JOSE LUIS; SATO, FABIO TAKEO; RIBEIRO, WILLIAN R.; FERREIRA, CAROLINE MARCANTONIO; PEREE, HELENE; SPAGNUOLO, MARIANGELA; MATTIUZ, RAPHAEL; MATOLCSI, CSABA; GUEDES, JOANA; CLARK, JONATHAN; VELDHOEN, MARC; BONALDI, TIZIANA; RAMIREZ VINOLO, MARCO AURELIO; VARGA-WEISZ, PATRICK. Microbiota derived short chain fatty acids promote histone crotonylation in the colon through histone deacetylases. NATURE COMMUNICATIONS, v. 9, JAN 9 2018. Citações Web of Science: 59.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.