Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelagem de distribuição atual e futura da Castanha-da-Amazônia (Bertholletia excelsa Bonpl.) para subsidiar estratégias sustentáveis de plantios e conservação

Processo: 15/04749-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Conservação da Natureza
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Maria Victoria Ramos Ballester
Beneficiário:Daiana Carolina Monteiro Tourne
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/16718-6 - Modelagem de distribuição atual e futura da Castanha-da-Amazônia (Bertholletia excelsa Bonpl.) para subsidiar estratégias sustentáveis de plantios e conservação, BE.EP.DR
Assunto(s):Planejamento florestal   Castanha   Modelos ecológicos   Biogeografia

Resumo

A biodiversidade amazônica vem sendo comprometida por históricas formas de uso e ocupação do solo que causam perdas e fragmentação de habitats. Essas perturbações antrópicas, associadas às mudanças climáticas, têm consequências diretas sobre a distribuição das espécies. Os recursos de modelagem agregando fundamentos ecológicos apresentam-se como potenciais alternativas para obter conhecimento sobre as espécies e orientar ações de manejo e conservação, de formas eficientes e menos impactantes. Entretanto, a maioria das espécies é explorada sem planejamento, por conhecimento reduzido e/ou pouco divulgado sobre as suas reais potencialidades e áreas favoráveis para plantio. A Castanha-da-Amazônia (Bertholetia excelsa Bonpl.) é uma espécie nativa, historicamente explorada no Brasil, devido à sua importância socioeconômica e ambiental. A espécie encontra-se protegida no Estado do Pará desde 2006 e em graus de vulnerabilidade segundo critérios da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) em 2014. Portanto, este trabalho objetiva modelar a distribuição potencial da espécie para identificar áreas com maior adequabilidade e com ferramentas de pós-modelagem identificar a distribuição atual da espécie, bem como as áreas potenciais para plantio, considerando as condições climáticas atuais e futuras. Em fragmentos com ocorrência da espécie serão investigados os fatores ecológicos, socioeconômicos e de paisagem que influenciam na dinâmica da espécie e na cadeia produtiva no Estado do Pará. Em ambiente de Sistema de Informação Geográfica (SIG) serão organizados dados primários e secundários de ocorrência natural, dados censitários de produção de castanha, população, taxa de desmatamento, entre outras variáveis categóricas e continuas disponíveis. As variáveis bióticas e abióticas serão integradas por meio de modelos complexos recomendados na comunidade científica para estudos de espécies raras ou ameaçadas de extinção, como o MAXENT com suporte da análise de classificação e regressão em árvore (CART). Espera-se com esse trabalho obter informações com robustez capazes de subsidiar ações de plantio e conservação na Amazônia, apontando a situação atual da espécie e contribuindo para elaboração de cenários otimista e pessimista nos próximos 50 anos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.