Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da cobertura do Jornal da Cidade (JC) de Bauru: construção e desconstrução da identidade cultural do negro e as Relações Públicas nas sociedades multiculturais

Processo: 14/27107-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação - Relações Públicas e Propaganda
Pesquisador responsável:Juarez Tadeu de Paula Xavier
Beneficiário:Maria Eduarda Gomes Silva
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Multiculturalismo   Meios de comunicação   Racismo   Relações públicas

Resumo

O discurso do multiculturalismo veiculado nos meios de comunicação é complexo e contraditório. Pesquisas revelam que a mídia hegemônica não valoriza e não respeita a diversidade cultural, criando e reproduzindo discursos segregadores e racistas. O Brasil possui um largo histórico em relação ao racismo que se fundamenta a partir da disseminação do racialismo ou racismo científico no século XIX. As teorias difundidas na Europa influenciaram as escolas brasileiras no desenvolvimento de teorias racistas que colaboraram com a manutenção do poder hegemônico das elites brancas. O discurso centrado na figura do mestiço inaugurou um novo pensamento na década de 1930 e a ideiade que o Brasil seria um exemplo de nação racialmente harmônica foi difundidomundo afora. Vinte anos depois, o mito da democracia racial foi desconstruídopor conta dos resultados de uma série de pesquisas financiadas pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura - UNESCO no país. As pesquisas revelaram que apesar da maioria da população declarar-se não branca o país não estava livre do preconceito.O preconceito velado existe e se fortalece nos discursos sociais reproduzidos nas diversas instituições, como nas famílias, nas escolas e nos meios de comunicação. O racismo midiático estampado nos jornais revela a construção de um discurso simbólico negativo em torno da figura do negro e a estigmatização dos afrodescendentes impede a real compreensão evalorização do multiculturalismo na sociedade brasileira.A presente pesquisa se propõe a realizar uma análise crítica da cobertura jornalística do Jornal da Cidade (JC) de Bauru a respeito do negro e de seu universo. O conhecimento da construção midiática da imagem do afrodescendente contribui para a aplicação das Relações Públicas que consideram e valorizam o multiculturalismo em suas ações de comunicação organizacional.