Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização taxonômica de bactérias psicrofílicas isoladas da Antártica

Processo: 15/06638-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Valeria Maia Merzel
Beneficiário:Cláudia Cunha de Camargo
Instituição-sede: Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas (CPQBA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Paulínia , SP, Brasil
Assunto(s):Biotecnologia   Antártica   Bactérias   Técnica de amplificação ao acaso de DNA polimórfico

Resumo

O continente Antártico é considerado uma região com condições climáticas extremas, com baixas temperaturas, alta incidência de radiação UV e déficit hídrico. Possui um bioma muito singular, o que significa que grande parte do seu patrimônio biológico não pode ser encontrado em outro lugar do planeta. Portanto, espera-se encontrar micro-organismos adaptados a estas condições (extremófilos) que possam ser explorados para a identificação de arsenais metabólicos únicos e versáteis com possíveis aplicações biotecnológicas em diversas áreas. O desenvolvimento de pesquisas recentes em nosso laboratório com procariotos e fungos da Antártica permitiu o isolamento de um grande número de micro-organismos (em torno de 1200) daquela região, muitos deles possivelmente autóctones, ainda não catalogados e não estudados quanto à produção de produtos bioativos potenciais. Com base nesse repertório de micro-organismos, o objetivo deste projeto consiste na caracterização taxonômica das bactérias isoladas, em torno de 600, através de metodologias moleculares, como extração de DNA genômico, amplificação do gene RNAr 16S, sequenciamento e análises filogenéticas. Em adição, micro-organismos idênticos com base no gene RNAr 16S serão submetidos à tipagem em nível infra-específico através da técnica de RAPD (Random Amplified Polymorphic DNA) para desreplicação. Os isolados geneticamente distintos serão depositados na Coleção Brasileira de Micro-organismos de Ambiente e Indústria (CBMAI/CPQBA) e será feita uma revisão bibliográfica para levantamento das espécies com potencial uso biotecnológico.