Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação da resposta imune durante a leishmaniose canina por Leishmania infantum: Papel dos receptores tipo Toll em macrófagos ex vivo e no plexo coroide

Processo: 15/13865-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 31 de outubro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Gisele Fabrino Machado
Beneficiário:José Eduardo dos Santos Silva
Supervisor no Exterior: Laia Solano Gallego
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária (FMVA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universitat Autònoma de Barcelona (UAB), Espanha  
Vinculado à bolsa:14/01202-9 - Investigação de fatores pró-inflamatórios e da expressão de proteínas juncionais no plexo coroide de cães com leishmaniose visceral, BP.DR
Assunto(s):Neuropatologia   Inflamação   Citocinas   Cães

Resumo

A leishmaniose visceral é uma antropozoonose causada por Leishmania chagasi (=L. infantum). Nos cães, o principal reservatório, o parasita Leishmania é capaz de modificar a resposta imune do hospedeiro. O sistema imune inato detecta microorganismos por meio de receptores de reconhecimento padrão (PRRs), como os receptores tipo Toll (TLR) que reconhecem padrões moleculares associados a agentes patogênicos (PAMPs). Os TLRs regulam e ativam respostas pró-inflamatórias em macrófagos infectados por Leishmania, resultando na morte do parasita. Vários estudos são baseados principalmente em investigações sobre a infecção por L. major em camundongos. Em contraste, há um número limitado de estudos relativos aos TLRs durante a infecção por L. infantum em cães. Como a resposta imune do SNC seria sinalizada pela atividade da resposta imunitária periférica, propomos avaliar a expressão gênica de TLRs e citocina pró-inflamatória em macrófagos de sangue periférico de cães com leishmaniose. Além disso, em continuidade com a investigação anterior sobre a avaliação da expressão gênica de TLRs e citocinas no encéfalo de cães com leishmaniose, pretende-se detectar a expressão de TLR-2 em células do encéfalo e plexos coróides, por meio de imuno-histoquímica.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)