Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da participação da via de sinalização de Wnt na desdiferenciação de astrócitos

Processo: 15/08151-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Marimélia Aparecida Porcionatto
Beneficiário:Agnes Araujo Sardinha Pinto
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sistema nervoso central   Regeneração tecidual   Astrócitos   Neurobiologia   Ferimentos e lesões

Resumo

A neurogênese no sistema nervoso central (SNC) de mamíferos adultos ocorre de forma contínua em duas regiões restritas e especializadas do cérebro, o hipocampo e a zona subventricular. Além da neurogênese fisiológica, ocorre também estímulo da produção de novas células neurais em resposta a uma lesão cerebral, incluindo isquemia, trauma e outros. Astrócitos apresentam importante papel na resposta do organismo às lesões no SNC participando na determinação do destino celular e controle proliferativo nas regiões neurogênicas. Outro efeito potencialmente benéfico dos astrócitos durante a resposta à lesão é a transição de uma subpopulação dessas células para um estado menos diferenciado. As mudanças de fenótipo e entrada em um estado proliferativo sugerem a ocorrência de um processo de desdiferenciação, no qual o astrócito passa a apresentar características de célula-tronco neural que incluem a autorrenovação e multipotência. Estudos recentes sugerem um possível envolvimento da via Wnt/beta-catenina nesse processo, o que constitui a hipótese e foco de investigação deste trabalho. Apesar da ocorrência de reação astrocitária ser bem conhecida, pouco se sabe sobre as funções que os astrócitos reativos podem executar além da produção de componentes da cicatriz glial, bem como de seus efeitos sobre as outras células do SNC ou eventual desdiferenciação. A aquisição de propriedades de células-tronco pelos astrócitos pelo processo de desdiferenciação contribuiria para a geração de novas células neurais, superando os problemas existentes de recrutamento e migração de progenitores advindos da zona subventricular. Sendo assim, a investigação dos fatores envolvidos no processo de desdiferenciação de astrócitos torna-se relevante no sentido de identificar possíveis alvos terapêuticos para otimizar a geração de células multipotentes e promover a melhora na regeneração do tecido cerebral submetido à lesão.