Busca avançada
Ano de início
Entree

Perfil de expressão de microRNAs no esôfago de crianças com estenose cáustica

Processo: 15/03287-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Erika Veruska Paiva Ortolan
Beneficiário:Graziele do Vale Pires
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Cirurgia pediátrica   Endoscopia   Carcinoma de células escamosas   Constrição patológica   Expressão gênica   Mitomicina   MicroRNAs   Processos biológicos

Resumo

Lesões esofágicas corrosivas permanecem como um sério problema de saúde pública na população pediátrica. Próximo de 80% das injúrias cáusticas documentadas ocorrem em crianças, e destas pelo menos 85% são acidentais. Apesar do contato com a mucosa oral usualmente causar dor intensa e vômitos, ingestões de pequena monta podem ser suficientes para resultar em severa morbi-mortalidade. As complicações agudas e crônicas resultantes da ingestão cáustica podem ser devastadoras. A longo prazo, pode ocorrer estenose esofágica, necessitando de procedimentos de dilatação endoscópica, e em alguns casos mais severos esofagectomia com interposição colônica. Há ainda o risco aumentado para carcinoma de esôfago, a pior das sequelas. A incidência desta neoplasia neste grupo de pacientes é significantemente maior que na população em geral, usualmente desenvolvendo-se de 10 a 40 anos após o acidente, com risco 1000 a 3000 vezes maior para Carcinoma Espinocelular de Esôfago (CECE), se comparado a pacientes da mesma faixa etária. Biopsias seriadas para rastreamento de displasias são recomendadas para pacientes em seguimento por lesões cáusticas severas, objetivando a tentativa de detecção precoce de mudanças pré-malignas. Até hoje nenhum estudo verificou a presença e magnitude do dano ao DNA em amostra de tecido esofágico obtido de pacientes portadores de estenose cáustica. O diagnóstico de tais lesões nucleares e seu devido seguimento, além do potencial terapêutico direcionado, poderia nos fornece um marcador diagnóstico precoce do CECE nestes pacientes. Os microRNAs (miRNAs) são RNAs pequenos, que estão envolvidos em diversos processos biológicos importantes, entre eles a diferenciação, morte e proliferação celular, entre outros. Os avanços na descoberta dos miRNAs como reguladores da expressão gênica os tornam alvos atrativos como biomarcadores para o desenvolvimento de novas estratégias de diagnóstico precoce de doenças, tais como o CECE. O presente estudo objetiva-se determinar o perfil global da expressão de miRNAs em células da mucosa esofágica de crianças portadoras de lesões por ingestão de cáusticos, visando fazer o diagnóstico precoce de transformações malignas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE OLIVEIRA JUNIOR, WILSON ELIAS; FELIX, TAINARA FRANCINI; PIRES, GRAZIELLE VALE; LOPEZ LAPA, RAINER MARCO; SEVERINO, FABIO EDUARDO; TERRA, SIMONE ANTUNES; TOLEDO DE ARRUDA LOURENCAO, PEDRO LUIZ; REIS, PATRICIA PINTOR S.; PAIVA ORTOLAN, ERIKA VERUSKA. MicroRNA expression profiles in the esophagus of children with caustic stenosis: A pathway towards esophageal cancer?. JOURNAL OF PEDIATRIC SURGERY, v. 55, n. 10, p. 2144-2149, OCT 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.