Busca avançada
Ano de início
Entree

Adaptação e produção de alimentos em baixa escala: evidências bioarqueológicas em populações pré-históricas litorâneas brasileiras

Processo: 15/05391-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia - Arqueologia Pré-histórica
Pesquisador responsável:Regina Célia Mingroni Netto
Beneficiário:Luis Nicanor Pezo Lanfranco
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Paleodieta   Isótopos estáveis   Sambaquis

Resumo

Segundo as evidências arqueológicas disponíveis, os desenvolvimentos civilizatórios ocorridos nos diferentes focos, têm seus antecedentes em populações costeiras com impressionantes sinais de monumentalidade, como expressão de territorialidade e sedentarismo, desde muito cedo. Apesar das diferentes trajetórias, as evidências disponíveis sugerem que, inicialmente baseadas numa subsistência predominantemente marinha, estas sociedades passaram para a agricultura de certas espécies bastante precocemente. Enquanto em algumas regiões esta mudança esteve acompanhada pelo desenvolvimento de complexos sistemas de organização sócio-política que culminaram em Estados e Impérios, em outras aparentemente o processo ficou estagnado através do tempo. Este parece ter sido o caso das populações dos Sambaquis do sudeste brasileiro. Os sambaquis são as únicas e maiores evidências de monumentalidade na bacia do Atlântico, construídos por populações costeiras arcaicas que desenvolveram sedentarismo, rituais funerários elaborados e estruturas monumentais, mantendo sistemas economicos e sócio-políticos estáveis por quase 7000 anos, provavelmente chefias, aparentemente sem desenvolver estruturas sócio-políticas mais complexas. Mediante a reconstrução de da dieta sambaquieira a partir de indicadores bioantropológicos (patologia oral, isótopos estáveis e marcadores de estresse nutricional) e outras evidências arqueológicas de várias populações pré-históricas de ecossistemas litorâneos do sudeste brasileiro, este estudo, através de uma perspectiva comparativa e diacrônica, tem o intuito de aproximarmos ao conhecimento dos fatores econômicos que condicionaram a relativa estabilidade dos sistemas de produção destas populações no decorrer do tempo.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Construtores de sambaquis tinham dieta sofisticada  
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.