Busca avançada
Ano de início
Entree

Transformações socioespaciais na Amazônia Brasileira: um estudo de caso dos territórios das populações ribeirinhas atingidas pela Usina Hidrelétrica de Belo Monte

Processo: 15/08842-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 09 de março de 2019
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Emilio Federico Moran
Beneficiário:Maíra Borges Fainguelernt
Instituição-sede: Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais (NEPAM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/21296-6 - Territorialidades e modos de vida à margem do Rio Xingu: uma investigação sobre as populações ribeirinhas e os impactos da Usina Hidrelétrica de Belo Monte no estado do Pará, Amazônia Brasileira, BE.EP.DR   15/26744-1 - Territorialidades e modos de vida à margem do rio Xingu: uma investigação sobre as populações ribeirinhas atingidas pela usina hidrelétrica de Belo Monte, BE.EP.DR
Assunto(s):Geografia   Amazônia   Rio Xingu   Usinas hidrelétricas   Impactos ambientais   Políticas públicas

Resumo

O presente projeto de pesquisa pretende investigar os impactos socioambientais gerados por grandes projetos de infraestrutura na região amazônica. A proposta é analisar, em particular, as mudanças no ordenamento dos territórios ribeirinhos e no modo de vida das comunidades ribeirinhas atingidas pela Usina Hidrelétrica de Belo Monte no rio Xingu, Pará. A implementação de Belo Monte compartilha de perspectiva histórica hegemônica sobre desenvolvimento, que implica em políticas energéticas pautadas em processos de disputas territoriais que impactam direitos tradicionais. Todavia, essa condição não dimensiona de forma adequada os impactos sociais e ambientais que a instalação de grandes usinas hidrelétricas pode provocar na vida das populações tradicionais. Assim, a proposta é problematizar as transformações socioespaciais originadas pela apropriação dos territórios ribeirinhos atingidos pelo empreendimento, a fim de dar visibilidade às estratégias de adaptação e resistência dessas comunidades. Para isso, pretende-se manter um enfoque geográfico, sem perder a interdisciplinariedade capaz de enriquecer uma análise mais profunda do modo de apropriação dos territórios envolvidos, dos impactos no modo de vida das populações ribeirinhas como acerca dos limites do modelo de desenvolvimento e do padrão de políticas públicas que vem sendo implementado na região amazônica. Esse projeto pretende contribuir diretamente com uma pesquisa mais ampla coordenada pelo Prof.Dr. Emilio Moran,"Processos Socias e ambientais associados com a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte na Amazônia brasileira". (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.