Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise microtomográfica, histológica e molecular do papel do receptor CCR5,e do possível papel cooperativo do receptor CCR2, na migração de macrófagos e seu impacto no processo de reparo alveolar pós-exodontia em camundongo

Processo: 15/08897-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Gustavo Pompermaier Garlet
Beneficiário:Angelica Cristina Fonseca
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Imunologia   Reparo ósseo   Macrófagos   Alvéolo dental

Resumo

Sabe-se que macrófagos exercem um importante papel no processo de reparo tecidual, e estão presentes inclusive no processo de reparo ósseo, possivelmente atuando no controle e ativação da resposta imune/inflamatória, bem como na transição do tecido de granulação e o processo de osteogênese. Neste sentido, os receptores de quimiocinas CCR2 e CCR5 parecem ser os principais envolvidos na quimiotaxia de monócitos/macrófagos para locais de injúria tecidual, de forma que ausência ou bloqueio de tais receptores poderia interferir no recrutamento destas células para o sítio reparo ósseo alveolar, elucidando sua atuação regulatória neste processo. De fato, resultados prévios do nosso grupo de pesquisa (processo FAPESP 2012/03636-0, manuscrito para publicação em fase final de redação) demonstraram o envolvimento do receptor CCR2 no processo de reparo ósseo alveolar em camundongos, por meio de estudos comparativos entre WT-C57Bl/6 e animais CCR2KO. Entretanto, animais CCR2KO ainda exibiram monócitos/macrófagos F4/80+ e células CCR5+ no sítio de reparo, demonstrando o possível envolvimento de CCR5 na migração remanescente de monócitos/macrófagos em camundongos CCR2KO e, portanto, um papel cooperativo de CCR2 e CCR5 no processo de reparo ósseo alveolar. Dessa forma, o objetivo deste projeto é investigar simultaneamente o papel dos receptores CCR5 e CCR2 na migração celular e seu impacto subsequente no processo de reparo alveolar em camundongos, por meio da caracterização microtomográfica, histológica e molecular. Serão utilizados camundongos C57Bl/6 WT e CCR5KO, que serão submetidos ao processo de exodontia do incisivo superior, e mantidos em condições controle (sem nenhum tratamento adicional), ou tratados com o antagonista para CCR2RS504393 - Santa Cruz Biotechnology), de modo a possibilitar a análise do efeito do bloqueio (genético ou farmacológico) individual ou simultâneo dos receptores CCR5 e CCR2. O animais dos diferentes grupos experimentais serão submetidos ao processo de exodontia do incisivo superior e posteriormente à eutanásia (períodos de 0, 7, 14 e 21 dias), quando os espécimes serão removidos e submetidos à análise microtomográfica, análises histológicas (histomorfometria, imunoistoquímica e análise de birrefringência), bem como análise molecular por meio do PCRArray para quantificação de diferentes marcadores envolvidos no processo de reparo - marcadores ósseos, marcadores de matriz, fatores de crescimento, citocinas, marcadores de MSCs, quimiocinas e seus receptores (como previamente descrito por nosso grupo em VIEIRA et al., 2015, PlosOne, in press). Os dados serão analisados estatisticamente e comparados entre os quatro grupos nos diferentes períodos experimentais, com testes adequados ao número de grupos/amostras e distribuição de normalidade. Acredita-se que a análise conjunta de tais dados contribuirá para um melhor entendimento do papel de células CCR2+ e CCR5+ no processo de reparo ósseo alveolar, bem como para a compreensão dos mecanismos regulatórios que atuam sobre o tecido ósseo.