Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise por DTI e campimetria visual após cirurgia para epilepsia de lobo temporal

Processo: 15/10331-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Enrico Ghizoni
Beneficiário:Pamela Castro Pereira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07559-3 - Instituto Brasileiro de Neurociência e Neurotecnologia - BRAINN, AP.CEPID
Assunto(s):Neurocirurgia   Epilepsia

Resumo

A epilepsia do lobo temporal (ELT) é o tipo mais comum de epilepsia focal em adolescentes e adultos, sendo responsável por dois terços dos casos nessa população. Na maioria dos indivíduos a área de origem das crises se localiza na região mesial do lobo temporal (ELTM). Cerca de 11 a 42% dos pacientes que apresentam ELTM são de difícil controle das crises, não respondendo às drogas anti-epiléticas; dessa forma, para o tratamento desses pacientes é realizada ressecção cirúrgica de estruturas mesiais do lobo temporal, obtendo-se bom controle das crises em 60-80% dos casos. As duas principais técnicas cirúrgicas utilizadas para tratamento da ELTM são lobectomia temporal e amigdalohipocampectomia transsilviana. Devido à variabilidade anatômica e dificuldade no estabelecimento de margens precisas de ressecção pode haver lesão de fibras do Tronco Temporal como as radiações ópticas, resultando em déficits no campo visual dos pacientes e comprometimento da autonomia destes. O presente estudo tem por objetivo encontrar padrões nos locais de interrupção das vias ópticas e correlações com a técnica cirúrgica empregada. Podendo, assim, estabelecer qual a técnica mais segura para as vias ópticas e até propor uma via que evite estes danos.