Busca avançada
Ano de início
Entree

Conjunto ferroviário de Mairinque: análise da articulação entre os bens patrimoniais e sua relação com a cidade

Processo: 15/06931-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Eduardo Romero de Oliveira
Beneficiário:Rafaela Rogato Rondon Silva
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/25054-1 - Patrimônio cultural e industrial: reflexão sobre os conhecimentos teórico-metodológicos de preservação em espaços urbanos, BE.EP.MS
Assunto(s):Preservação   Patrimônio industrial

Resumo

A presente pesquisa propõe o estudo e análise do conjunto ferroviário existente na cidade de Mairinque, fundada originalmente como uma vila, em 1890, para atender aos interesses da Companhia Estrada de Ferro Sorocabana. Dentre os edifícios que ainda prevalecem da vila encontram-se casas, oficinas, armazém, horto florestal e estação. A estação de Mairinque foi tombada pelo CONDEPHAAT e IPHAN devido a sua importância histórica e arquitetônica, porém outros remanescentes do conjunto ferroviário ainda existem na cidade, mesmo sem receber proteção legal semelhante. Em decorrência das ações distintas de preservação, uso e recuperação que influenciam na sua relativa integridade, até os dias de hoje. Dessa forma, nosso objetivo geral consiste em compreender a articulação entre os bens, que ajudam a definir a relação entre a cidade e o conjunto ferroviário antigo, por meio da identificação e análise: dos bens ferroviários ainda existentes; da configuração urbana ocupada por esse conjunto; das ações intervencionistas; da atual articulação entre os bens ferroviários, bem como, da integração dos resultados a um projeto macro. A fim de estabelecer diretrizes de preservação adequadas à realidade desse patrimônio. Para tanto, a metodologia de trabalho escolhida inclui inventário e mapeamento dos bens edificados, pesquisa documental e bibliográfica, entrevistas com o setor social vinculado e identificação das relações existente entre a cidade e o conjunto, levando-se em consideração que a preservação das antigas áreas ferroviárias deve ser realizada conforme diretrizes de preservação adequadas, que podem alterar a atual condição de abandono das áreas que sofreram com o declínio ferroviário, valorizar regiões que ainda possuem vestígios dessa atividade e modificar as relações empreendidas pela cidade com conjunto.