Busca avançada
Ano de início
Entree

A arte disputa a Bienal de São Paulo: uma análise sobre a dinâmica diferencial dos campos

Processo: 15/11112-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Fundamentos da Sociologia
Pesquisador responsável:Renato José Pinto Ortiz
Beneficiário:Juliana Closel Miraldi
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/14984-3 - A arte disputa a Bienal de São Paulo: uma análise da dinâmica diferencial dos campos, BE.EP.DR
Assunto(s):Teoria sociológica   Bienais de arte

Resumo

Esta pesquisa interroga-se a respeito de como se estabelecem as condições de produção das Bienais de São Paulo ao longo de sua história e qual sua configuração contemporânea. Compreendendo-a na qualidade de evento, periódico e constante, observamos que a Bienal aparece como efeito objetivo da disputa de poder entre agentes advindos de diferentes campos sociais e do Estado, produzindo, como efeito na ordem do discurso, a legitimação e a consagração do que é concebido pelos agentes envolvidos na disputa como a boa arte contemporânea em dado momento histórico. Partiremos dos resultados obtidos na pesquisa de mestrado, a respeito da dinâmica diferencial dos campos socais fundamentada a partir da teoria de Pierre Bourdieu, a fim de compreendermos uma produção social que corresponde ao entremear de diversos campos. Ao mesmo tempo, pretendemos verificar o alcance que a praxeologia tem na análise de eventos, ou melhor, de acontecimentos, submetidos à série de processos históricos e encontros sucessivos entre illusiones distintas, almejando aferir suas suficiências e insuficiências nestes casos. A Bienal corresponde adequadamente a esse procedimento de verificação dada sua natureza como fenômeno social de caráter acontecimental, por isso investigá-la através da praxeologia é investigar também seu alcance teórico. (AU)