Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de métodos geofísicos em sistemas lateríticos para modelagem da evolução da paisagem em ambientes tropicais

Processo: 15/17518-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 31 de outubro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Pablo Vidal Torrado
Beneficiário:Danilo de Lima Camêlo
Supervisor no Exterior: Matthias Leopold
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Western Australia (UWA), Austrália  
Vinculado à bolsa:13/22005-4 - Níveis de ferricretes e suas relações com a evolução da paisagem na Serra do Espinhaço Meridional (mg) num contexto geocronológico, mineralógico e geoquímico, BP.DR

Resumo

Os ferricretes, lateritas ferruginosas, são normalmente encontrados em paisagens tropicais, ocorrem comumente em superfícies aplainadas em diferentes níveis de altitude e podem apresentar idades variando desde o Cretáceo até o Quaternário. Sua gênese pode também ser iniciada em diferentes níveis do relevo ou conforme a sequência das diferentes fases de erosão gerando formações locais, estáveis à formação de ferricretes na paisagem. Supõe-se que as condições paleoclimáticas quentes e úmidas eram ideais para o desenvolvimento de sistemas lateríticos em crátons estáveis nos trópicos. Nesse contexto, busca-se estudar as relações entre os níveis de ferricretes, estratigrafia e geomorfologia da paisagem a partir de técnicas geofísicas rasas para a compreensão das variações verticais e laterais em subsuperfície no Observatório de Zona Crítica (CZO) na Austrália Ocidental que ajudará a construir um modelo de evolução para a paisagem na Serra do Espinhaço Meridional (SdEM) em Minas Gerais e a estabelecer eventuais relações entre os processos pedogenéticos e as antigas superfícies de aplainamento do continente sul-americano. Trata-se de uma iniciativa de utilização de materiais pedogenéticos de origens pretéritas, datados além do Quaternário, para o estudo da paisagem da SdEM. O estudo geomorfológico compreenderá a delimitação de compartimentos e de superfícies de aplainamento, abordando possíveis desníveis destas por movimentos tectônicos (neotectônica). As análises incluem imagens macro e micromorfológicas, composição química e mineralógica dos materiais. Uma melhor compreensão da composição geral do desenvolvimento e da paisagem da SdEM será obtida comparando-a com uma área no exterior (Austrália Ocidental) em que a história de formação é bem compreendida e documentada. Este estudo no exterior vai ajudar a produzir um conceito geral da gênese do subsolo mais profundo estudado dentro do novo CZO da University Western Australia. Os conceitos aprendidos e compreendidos no contexto do CZO será utilizado na geração do modelo de evolução da paisagem na SdEM.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CAMELO, DANILO DE LIMA; GILKES, ROBERT J.; LEOPOLD, MATTHIAS; SILVA, ALEXANDRE CHRISTOFARO; VIDAL-TORRADO, PABLO. The application of quartz grain morphology measurements to studying iron-rich duricrusts. CATENA, v. 170, p. 397-408, NOV 2018. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.