Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito de diferentes enxaguatórios bucais comerciais sobre a viabilidade e atividade de biofilme microcosmo e na desmineralização do esmalte

Processo: 15/11635-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Ana Carolina Magalhães
Beneficiário:Aline Silva Braga
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Cariologia   Placa bacteriana   Cárie dentária   Anti-infecciosos

Resumo

Muito são os agentes antimicrobianos usados para controlar o biofilme dentário, sendo clorexidina um dos agentes antimicrobianos mais estudados. Enxaguatórios bucais comerciais são frequentemente usados pela população sem prescrição com o intuito principal de controlar a halitose. Clorexidina, cloreto de Cetilpiridínio, xilitol, fluoreto, óleos essenciais e triclosan são exemplos de agentes ativos que compõem os enxaguatórios bucais comerciais, porém há poucos estudos comparativos. Este trabalho terá como objetivo avaliar o efeito desses enxaguatórios bucais comerciais sobre o viabilidade e atividade de um biofilme microcosmo assim como na prevenção da cárie dentária. Para a formação do biofilme microcosmo, será coletada a saliva de 2 indivíduos saudáveis, que não tenham escovado os dentes nas últimas 24h e que não tenham bebido líquidos ou ingerido alimentos nas últimas 2h. A saliva será diluída (70% saliva e 30% glicerol), e alíquotas de 1ml de saliva serão armazenadas a -80ºC e posteriormente misturadas à saliva artificial de Mc Bain (com 0,2% de sacarose) para formação do biofilme cariogênico. Amostras de esmalte bovino (4 mm x 4 mm) serão preparadas para a formação do biofilme microcosmo por 14 dias, o qual será tratado diariamente (1x60s/dia) utilizando os seguintes enxaguatórios bucais comerciais: Oral-B Complete, Listerine, Cepacol, PerioGard, Noplak Max e Malvatricin Plus. No Ensaio 1, as bactérias vivas e mortas no biofilme serão evidenciadas por fluorescência com microscópio confocal. No Ensaio 2, será avaliada a acidogênicidade do biofilme, medindo a presença de ácido lático por métodos enzimáticos. No Ensaio 3, a suspensão microbiana removida do biofilme será diluída e espalhada em placas de Agar para a contagem das unidades formadoras de colônia (UFC) para microrganismos totais, Estreptococos totais e Estreptococos mutans. No Ensaio 4, a desmineralização provocada pelo biofilme nas condições estudadas será mensurada por microradiografia transversal. Os dados serão submetidos à análise estatística apropriada (teste paramétrico ou não paramétrico, p<0,05). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BRAGA, ALINE SILVA; PIRES, JULIANA GONCALVES; MAGALHAES, ANA CAROLINA. Effect of a mouthrinse containing Malva sylvestris on the viability and activity of microcosm biofilm and on enamel demineralization compared to known antimicrobials mouthrinses. BIOFOULING, v. 34, n. 3, p. 252-261, 2018. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.