Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise genética de pacientes portadores de displasia arritmogênica do ventrículo direito (DAVD) e caracterização funcional em cardiomiócitos diferenciados (iPSC-CM)

Processo: 15/05806-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Alexandre da Costa Pereira
Beneficiário:Fanny Wulkan
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Células-tronco   Sequenciamento   Cardiologia

Resumo

A displasia arritmogênica de ventrículo direito (DAVD) é uma cardiomiopatia de origem genética caracterizada pela substituição de células miocárdicas por tecido fibro-adiposo. Esta doença tem uma prevalência de aproximadamente 1:3500, sendo que é mais frequente em indivíduos jovens, atletas e do sexo masculino. O diagnóstico clínico da doença é baseado no International Task Force Criteria que leva em consideração diversos tipos de critérios. Atualmente, estão descritas diversas mutações associadas a esta doença, em 12 genes principais. O sequenciamento de nova geração é uma técnica que têm possibilitado um enorme avanço no diagnóstico molecular e consequentemente na prevenção desta doença em casos familiares, possibilitando uma correlação mais clara entre alterações genotípicas e fenotípicas. Atualmente, o uso de iPSC como modelo in vitro de determinadas doenças cardíacas, permite avaliar especificamente quais as alterações genotípicas estão relacionadas com as diferentes consequências fenotípicas de DAVD. O presente estudo tem como principal objetivo a padronização e aplicação de plataformas de sequenciamento de nova geração no diagnóstico molecular da DAVD, a verificação de uma possível correlação entre carga mutacional e a expressão fenotípica da doença; explorar possíveis mutações novas e associar variantes genéticas a diferentes fenótipos celulares. Serão sujeitos a uma avaliação genética cerca de 40 indivíduos com diagnóstico clínico de DAVD do ambulatório de Arritmia do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de São Paulo (InCor - HC/FMUSP), pelo método de sequenciamento segundo a plataforma IonTorrent PGM e a uma avaliação funcional, segundo análise fenotípica de cardiomiócitos derivados de iPSC.