Busca avançada
Ano de início
Entree

A crise geopolítica da escravidão: Estados Unidos, Espanha e Brasil, 1846-1865

Processo: 15/16112-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História Moderna e Contemporânea
Pesquisador responsável:Wilma Peres Costa
Beneficiário:Tâmis Peixoto Parron
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/07444-0 - A crise geopolítica da escravidão negra: Estados Unidos, Espanha e Brasil, 1842-1865, BE.EP.PD
Assunto(s):Abolicionismo

Resumo

Este projeto de pesquisa tem por objeto examinar as sucessivas interações entre condições sistêmicas globais e processos políticos nacionais numa conjuntura específica de meados do século XIX que levou à crise mundial da escravidão negra nas Américas na década de 1860. Ao passo que as interpretações historiográficas dominantes tendem a interpretar a crise mundial do cativeiro como o resultado de disputas políticas nacionais e isoladas, a hipótese de trabalho deste projeto consiste em demonstrar que a integração internacional do mercado de commodities do centro (após a revogação das Corn Laws em 1846) e a Guerra do México (1846-1848) criaram as condições sistêmicas globais para a supressão do tráfico negreiro transatlântico ilegal para o Brasil em 1850, para a intensificação do movimento de anexação da ilha de Cuba e para a transformação do antiescravismo norte-americano, até então um valor social do norte, em recurso político-partidário federal ao longo da década de 1850. Seu principal objetivo é oferecer um novo modo de analisar as causas da crise mundial da escravidão nos anos sessenta do século XIX. Além disso, os relatórios por redigir devem integrar os capítulos da pesquisa de Doutorado, realizada com aporte da FAPESP, para que o material completo seja publicado na forma de livro.