Busca avançada
Ano de início
Entree

Obras a venda: bastidores da literatura na tipografia do Jornal do Commercio (1827-1865)

Processo: 15/11266-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Literatura Brasileira
Pesquisador responsável:Lucia Granja
Beneficiário:Odair Dutra Santana Júnior
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/07342-9 - A circulação transatlântica dos impressos: a globalização da cultura no século XIX, AP.TEM
Assunto(s):História da literatura   Leitura   Jornais

Resumo

Após pesquisas desenvolvidas em dois projetos de iniciação científica realizados entre 2012 e 2014 (Processos FAPESP: 2012/00219-0 e 2013/ 11531-7), nas quais compusemos um panorama das rúbricas dos jornais Jornal do Commercio, Correio Mercantil e Diário do Rio de Janeiro, constatamos estatisticamente um fato conhecido da História Literária: os jornais no século XIX são lugares privilegiados para a circulação da literatura. A partir daí, e devido a indícios que apontam o Jornal do Commercio como pioneiro do mercado editorial brasileiro, recortamos como foco de estudos para o presente projeto uma rubrica bastante presente nesse periódico: o anúncio de obras literárias e outras publicações realizadas e comercializadas pela própria tipografia do jornal. Buscamos, com isso, estender nossa visão à circulação não apenas da literatura no jornal, mas, concretamente, da literatura na tipografia que imprimia o periódico. Realizaremos o levantamento desses anúncios a partir do Jornal do Commercio (imagens e microfilmes) e, em seguida, analisaremos os dados encontrados a fim de compreender como a tipografia desse jornal teria se estabelecido como lugar privilegiado para a produção e circulação da literatura e dos livros no século XIX, tendo contribuído para a formação de um público e gosto literários (Bourdieu e Darbel, 2007) naquele período, e esmiuçando esse movimento de modo a dialogar com a ideia do sistema literário proposta por Antonio Candido em sua Formação da literatura brasileira (1959). (AU)