Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos das propriedades físico-químicas e mecânicas da membrana eritrocitária de indivíduos normais e com esferocitose hereditária

Processo: 15/09948-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Karin Do Amaral Riske
Beneficiário:Bruna Renata Casadei Buzolin
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Biomembranas   Membrana   Fluorescência   Microscopia   Esferocitose hereditária

Resumo

A membrana eritrocitária é um ótimo modelo para o estudo de membranas biológicas devido a sua facilidade de obtenção, isolamento e possibilidade de monitoramento da desestabilização (hemólise) de sua estrutura. Apesar da sua composição e função serem bastante conhecidas, ainda há poucos relatos na literatura sobre a relação entre a organização de seus componentes, a estabilidade de sua estrutura e função. Defeitos na membrana eritrocitária incluem a esferocitose hereditária (EH), uma anemia hemolítica congênita causada pela deficiência de proteínas do citoesqueleto (±- ou ²- espectrina, anquirina ou proteína 4.2) ou integral (banda 3). A deficiência dessas proteínas desestabiliza a bicamada lipídica e, como consequência, os eritrócitos assumem uma forma esférica e com menor área de superfície, o que prejudica o tráfego na microcirculação, favorecendo o aumento do estresse oxidativo e hemólise. Para compreender o complexo comportamento das proteínas e lipídios nas membranas e o envolvimento destes na estabilidade e organização de sua estrutura, utilizaremos vesículas unilamelares gigantes (GUVs) e vesículas lipossomais compostas de membranas eritrocitárias de indivíduos normais e com EH, extratos lipídicos de membrana eritrocitária e composições lipídicas biomiméticas para obter informações sobre as propriedades físico-químicas e mecânicas das membranas. Além disso, o efeito protetor de agentes antioxidantes (±-tocoferol e ácido p-coumárico) e a solubilização por detergentes serão investigadas. Para isso, utilizaremos as técnicas biofísicas de microscopia ótica por contraste de fase e fluorescência, eletrodeformação e eletroporação, espalhamento de luz (DLS), rastreamento das vesículas (NTA) e ressonância paramagnética eletrônica (RPE).