Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de dez sessões de treinamento com o Método Pilates no padrão de ativação dos músculos estabilizadores do tronco em tarefas funcionais em indivíduos com dor lombar

Processo: 15/10615-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Nise Ribeiro Marques
Beneficiário:Dayane Dias Pereira
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Assunto(s):Dor lombar   Eletromiografia   Fisioterapia

Resumo

INTRODUÇÃO: A dor lombar crônica inespecífica é uma das doenças mais incidentes no mundo, atingindo grande parte dos jovens ativos. Muitos estudos apontaram que o aparecimento da dor lombar inespecífica tem ligação com anormalidades na ativação muscular, o que diminui a força e a resistência dos músculos estabilizadores do tronco, causando a lombalgia. Atualmente, os exercícios de estabilização segmentar lombo-pélvica, como o Método Pilates, têm sido muito indicados para o tratamento dessa disfunção, e amplamente prescrito na prática clínica na fisioterapia. OBJETIVOS: Comparar a ativação eletromiográfica (EMG) dos músculos do tronco durante atividades de vida diária (levantamento de carga, perturbação postural, sentar e levantar de uma cadeira e marcha) antes e após 10 sessões de treinamento com exercícios do Método Pilates em indivíduos com dor lombar inespecífica. MÉTODOS: Participarão do estudo indivíduos adultos (19-59 anos; IBGE, 2011) de ambos os gêneros, com história de dor lombar inespecífica crônica e recorrente, que serão separados em dois grupos: grupo intervenção (GI) e um grupo controle (GC). O procedimento de coleta de dados será realizado em um único dia, sendo coletados os dados pessoais, antropométricos e de funcionalidade para caracterização da amostra. Serão realizadas três contrações isométricas voluntárias máximas (CIVM's) de flexão e extensão do tronco com duração de 5 segundos com 30 segundos de repouso. Além disso, serão realizados o teste de marcha (TM), teste de perturbação postural (TPP), teste de levantamento de carga (TLC) e o teste de sentar e levantar (TSL). Para a realização do TM os participantes irão caminhar em uma passarela de 20 metros em velocidade de preferência, sendo selecionados 10 ciclos para análise de ativação muscular. O TPP será executado a partir de 10 flexões de ombro do membro superior dominante em até, aproximadamente, 180º, ocorrendo a partir da posição vertical relaxada e com os membros superiores ao lado do corpo, com extensão completa de cotovelo. A coleta da ativação muscular no TLC será realizada a partir de quatro levantamentos de uma carga fixa referente a 25% de sua massa corporal, sendo o levantamento realizado de acordo com seu modo individual de execução do movimento de cada voluntário. Nesse teste o participante deverá remover a carga do solo e posicioná-la em uma plataforma na direção de 90º em relação ao trocânter maior do fêmur. No TSL, o movimento será realizado cinco vezes consecutivas em posição confortável, com flexão de quadril e joelhos em aproximadamente 90º, com os membros inferiores apoiados no solo e os membros superiores cruzados a frente do tronco. A partir dessa posição os participantes deverão se levantar até alcançar a posição em pé com o tronco completamente ereto. Após avaliação inicial, será realizado o treinamento com exercícios do Método Pilates durante cinco semanas consecutivas, por duas vezes semanais e por um período de 50 minutos. Terminadas as 10 sessões de exercícios, será realizada a avaliação final. Os sinais EMG dos músculos obliquo interno (OI) e multífido lombar (MU) serão coletados durante os testes de TM, TLC, TPP e TSL bilateralmente. O sinal será filtrado por meio de um filtro passa banda de 20-500 Hz, retificado pelo método de onda inteira e suavizado com um filtro bassa-baixa Butterworth de 4ª ordem com frequência de corte de 6 Hz, para criação do envelope linear. As médias dos valores do envelope linear serão normalizados pelo valor da CVIM de cada músculo. Após verificação da normalidade dos dados será adotada a análise estatística apropriada para comparação das variáveis entre os grupos e em cada grupo. Para todos os testes estatísticos será adotado o nível de significância de p < 0,05.