Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da hemostasia e sua relação com fator de crescimento endotelial vascular (VEGF), densidade microvascular (Fator VIII) e fator de crescimento derivado de plaquetas (PDGF) em carcinomas mamários de cadelas

Processo: 15/02798-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Sabryna Gouveia Calazans
Beneficiário:Aline Fernandes Vital
Instituição-sede: Pró-Reitoria Adjunta de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade de Franca (UNIFRAN). Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia veterinária   Dente canino   Neoplasias mamárias   Angiogênese

Resumo

Os tumores de mama são as neoplasias mais frequentemente observadas em cadelas, sendo que 50 a 70% são malignas. As neoplasias de origem epitelial (carcinomas), são as mais diagnosticadas, ao passo que as de origem mesenquimal (sarcomas), são consideradas raras. Os mecanismos que acarretam no desenvolvimento de distúrbios hemostáticos em pacientes com neoplasias envolvem as proteínas da coagulação e da fibrinólise, além das plaquetas, que apresentam um papel importante no crescimento e na progressão tumoral. A incidência de trombocitose em cães com carcinoma é relativamente alta, por sua vez, as plaquetas também secretam diversos fatores de crescimento como o fator de crescimento endotelial vascular (PDGF) e que pode induzir a angiogênese estimulando a produção do fator de crescimento endotelial vascular (VEGF). Este projeto dá continuidade ao estudo anteriormente realizado pelos pesquisadores envolvidos. Em pesquisa anterior, avaliouse a hemostasia em cães com diferentes neoplasias. Entre os grupos estudados, os tumores de mama apresentaram maior representatividade (n=30). Adicionalmente, houve diferença significativa para os valores de fibrinogênio entre graus histológicos. Também foi possível observar a presença marcante de casos de trombocitose e trombocitopenia neste grupo. Nesta nova etapa, sabendo-se da influência das plaquetas e dos distúrbios de coagulação no processo metastático, e diante das evidências da relação entre coagulação e angiogênese, pretende-se investigar esta associação nos carcinomas mamários caninos. Para isto, serão considerados os resultados do coagulagrama de 50 cadelas com carcinoma mamário e técnica de imunohistoquímica para determinação da marcação de VEGF, Fator VIII e PDGF na neoplasia. Os animais serão distribuídos em grupos, de acordo com: presença de metástase, tipo histológico e grau histológico. De acordo com os resultados obtidos e com a distribuição dos tipos histológicos e graus encontrados, serão aplicados testes estatísticos na tentativa de encontrar diferenças entre as variáveis ou correlação entre os resultados obtidos pelo coagulograma e pela imuno-histoquímica. As comparações entre as médias nos grupos amostrais serão realizadas através de testes ANOVA ou Kruskal-Wallis para múltiplas comparações; t-Student ou MannWhitney para análises pareadas. O teste de Spearman será aplicado para análises de correlação. Com os resultados deste estudo, será possível compreender melhor a interação entre coagulação e angiogênese e seu papel no mecanismo de metástase nos carcinomas mamários de cadelas.