Busca avançada
Ano de início
Entree

Acesso a serviços de saúde e saúde sexual e reprodutiva de mulheres que fazem sexo com mulheres

Processo: 15/14769-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem de Saúde Pública
Pesquisador responsável:Marli Teresinha Cassamassimo Duarte
Beneficiário:Mariana Alice de Oliveira Ignacio
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/04224-6 - Acesso a serviços de saúde e saúde sexual e reprodutiva de mulheres que fazem sexo com mulheres, AP.R
Assunto(s):Saúde pública   Saúde da mulher   Doenças sexualmente transmissíveis   Necessidades e demandas de serviços de saúde   Prevalência   Vulnerabilidade   Sexo   Homossexuais   Botucatu (SP)

Resumo

A literatura referente à saúde sexual e reprodutiva de mulheres que fazem sexo com mulheres, ainda escassa, aponta dificuldades de acesso a serviços de saúde e a prevalência de infecções sexualmente transmissíveis é pouco conhecida neste grupo. Objetivo: Analisar necessidades de saúde, acesso a serviços, vulnerabilidade e estimar a prevalência de infecções do trato genital inferior feminino e fatores associados em mulheres que fazem sexo com mulheres, residentes em município do interior paulista. Casuística e Método: Trata-se de estudo transversal, descritivo e analítico que será desenvolvido no município de Botucatu/SP. A amostra será composta por no mínimo 100 mulheres que fazem sexo com mulheres e 100 mulheres que fazem sexo com mulheres e com homens. Serão analisadas variáveis sociodemográficas, comportamentais, relacionadas ao acesso a serviços de saúde, clínicas e reprodutivas. Os dados serão obtidos por entrevista, exame da cavidade oral e ginecológico, com coleta de amostras para realização de exames laboratoriais padrão-ouro para diagnóstico de alterações da microbiota vaginal, citológicas, cervicite clamidiana e gonocócica, tricomoníase e infecção pelo Papiloma Vírus Humano. A coleta de sangue periférico permitirá a realização de exames sorológicos para HIV, hepatite B e sífilis. Os dados serão analisados pela estatística descritiva, teste qui-quadrado ou exato de Fisher e regressão logística múltipla. Considera-se que o conhecimento produzido será de grande importância no estabelecimento de políticas e práticas voltadas à atenção à saúde e, assim, contribuir com a efetivação dos direitos sexuais e reprodutivos desta população.