Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de polimorfismos nos genes codificadores de peroxirredoxinas expressos em células de pacientes com beta-talassemia e anemia falciforme - busca de marcadores moleculares

Processo: 15/14872-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Anderson Ferreira da Cunha
Beneficiário:Amanda da Cunha Arroyo
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/50358-3 - Avaliação do papel biológico de peroxirredoxinas na diferenciação celular eritroide e em doenças genéticas eritrocitárias, AP.JP
Assunto(s):Anemia falciforme   Estresse oxidativo   Peroxirredoxinas

Resumo

Peroxirredoxinas (PRDX), proteínas mais abundantes nos eritrócitos, são uma família de enzimas tiol-específicas que estão envolvidas na atividade antioxidante celular, uma vez que atuam na redução e consequente degradação de peróxido de hidrogênio, hidroperóxidos orgânicos e peroxinitrito. Em mamíferos esta família apresenta 6 membros e se divide em três classes, a das 2-Cys típicas (composta pelas PRDX 1 a 4), 2-Cys atípicas (PRDX 5) e 1-Cys (PRDX 6). A ação dessas enzimas é de grande importância para a redução dos níveis de espécies reativas de oxigênio (EROs), metabólitos tóxicos gerados endógena e exogenamente que em baixos níveis atuam na sinalização celular, porém em altos níveis são capazes de gerar danos celulares, pelo ataque a membranas, proteínas e DNA, causando um estresse oxidativo nas células. Nas anemias hemolíticas, como a anemia falciforme e a beta talassemia, as EROs parecem desempenhar um importante papel no desenvolvimento da doença. A anemia falciforme é uma doença gerada pela mutação pontual no gene da beta-globina que substitui uma adenina por timina e consequentemente há a troca do ácido glutâmico por uma valina na posição 6 da cadeia beta, levando a interações hidrofóbicas entre hemoglobinas S e falcização de eritrócitos. A beta-talassemia é uma hemoglobinopatia que ocorre devido a diversas mutações que acarretam a redução ou ausência da produção da ²-globina - por afetarem a transcrição, processamento, tradução ou poliadenilação do RNAm das cadeias ² - e consequente redução de hemoglobina A e excesso de cadeias ±-globina, com a polimerização destas. Em ambas as doenças ocorre um aumento na produção de EROs, devido principalmente à instabilidade da hemoglobina e excesso de ferro. O combate ao estresse oxidativo, portanto, é ainda mais importante em indivíduos que apresentam estas hemoglobinopatias. Em um estudo realizado anteriormente por nosso grupo de pesquisa, foram analisadas variações de expressão das PRDX 1, 2 e 6 em indivíduos beta-talassêmicos e com anemia falciforme. O objetivo do atual estudo é a identificação de polimorfismos nas sequências promotoras e codificadoras dos genes das peroxirredoxinas 1, 2 e 6 e a relação dos polimorfismos encontrados com a variação de expressão dessas enzimas em indivíduos com essas hemoglobinopatias.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.