Busca avançada
Ano de início
Entree

Aspectos morfológicos, moleculares e funcionais do corpo lúteo de vacas tratadas com gonadotrofina coriônica eqüina (eCG) antes ou após a ovulação

Processo: 15/02551-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 01 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Mario Binelli
Beneficiário:Bruno Moura Monteiro
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/00739-9 - Sinalização da insulina no corpo lúteo bovino e canino sob influência de concentrações altas e baixas de 17²-estradiol, AP.TEM
Assunto(s):Gonadotrofinas   Progesterona   Reprodução   Bovinos   Luteinização

Resumo

Esta pesquisa tem como desafios científicos comparar as alterações morfológicas, moleculares e funcionais do corpo lúteo (CL) de vacas tratadas com eCG antes ou após a ovulação, bem como comparar a eficiência reprodutiva dos dois tratamentos. Para tanto, serão realizados um experimento de dinâmica ovariana por meio de ultrassonografia (modo B e Doppler) com os perfis séricos de estradiol e progesterona, duração do ciclo estral e biópsia de CL para análise histológica e seqüenciamento de RNAm após os tratamentos (Experimento 1; n=54), e um experimento de eficiência reprodutiva com taxas de prenhez por inseminação artificial (P/IA) e mortalidade embrionária em vacas leiteiras (Experimento 2; n=900). Todas as fêmeas serão submetidas a um protocolo de sincronização da onda de crescimento folicular e da ovulação com duração de 10 dias. Em dias aleatórios do ciclo estral (D-10), serão utilizados dispositivos intravaginais de 1,9 g de P4 (iP4) e uma injeção intramuscular (i.m.) de 2 mg de benzoato de estradiol (BE). Sete dias depois, no D-3, serão administrados 25 mg de PGF2± e, nesse momento os animais serão divididos entre os 3 tratamentos propostos: 1/3 dos animais receberão 400 UI de eCG i.m. (D-3; Grupo eCG-pré); 1/3 dos animais receberão 400 UI de eCG i.m. 3 dias após o cio (D+3; Grupo eCG-pós); ou 1/3 dos animais que não receberão nenhum tratamento (Grupo Controle). Oito dias depois do início do protocolo, no D-2, os iP4 de todas as vacas serão removidos e os animais receberão a aplicação i.m. de 1,0 mg de cipionato de estradiol (CE). No Experimento 1 o dia do cio será considerado o D0 do ciclo estral e no Experimento 2 o D0 será considerado o dia da IA.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)