Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito agudo da hipóxia local durante o treinamento de força de alta e baixa intensidade na ativação muscular em indivíduos jovens

Processo: 15/05660-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Cleiton Augusto Libardi
Beneficiário:Samuel Domingos Soligon
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças neuromusculares   Saturação assimétrica   Treinamento de força   Anóxia   Hemoglobinas   Eletromiografia   Terapia a laser de baixa intensidade

Resumo

A hipóxia local (i.e. intramuscular) decorrente do treinamento força (TF) contribui para o aumento na ativação muscular, a qual sugere aumento no recrutamento de unidades motoras (UM), condição importante para aumento da força e massa muscular. Uma maneira de aumentar a magnitude do recrutamento de UM pode ser a indução do aumento da hipóxia local por meio da restrição do fluxo sanguíneo (RFS). Desta forma, o objetivo do estudo será analisar e comparar o efeito da hipóxia local durante o TF de baixa intensidade (TFBI) com RFS (TFBI-RFS: 3-4 x 20 / 20% de uma repetição máxima [1-RM] / 60% da pressão de oclusão total), TF de alta intensidade (TFAI: 3-4 x 10 / 80% de 1-RM) e TF de alta intensidade com RFS (TFAI-RFS: 3-4 x 10 / 80% de 1-RM/ 60% da pressão de oclusão total) na ativação muscular em indivíduos jovens. As hipóteses assumidas são de que a hipóxia local será maior para TFAI e TFAI-RFS quando comparado ao TBI-RFS e maior para o TFAI-RFS quando comparado ao TFAI. Já a ativação muscular será maior para o TFAI-RFS e TFAI quando comparado ao TFBI-RFS e similar entre TFAI e TFAI-RFS. Para testar essas hipóteses, 18 homens jovens serão submetidos as três condições experimentais de TF de forma aleatorizada em um design cross over. Durante as sessões a oxigenação muscular local será mensurada por meio do near-infrared espectroscopy (NIRS) e a ativação muscular por eletromiografia de superfície (EMG), ambas as mensurações no vasto lateral (VL). As variáveis dependentes do estudo serão delta da concentração de oxihemoglobina (” [HbO2]), desoxihemoglobina (” [HHb]), hemoglobina total (” [Hbt]) e índice de saturação tecidual (” IST), RMS (Root Mean Square) normalizado pela contração voluntária máxima (CVM).

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SOLIGON, S. D.; LIXANDRAO, M. E.; BIAZON, T. M. P. C.; ANGLERI, V.; ROSCHEL, H.; LIBARDI, C. A. Lower occlusion pressure during resistance exercise with blood-flow restriction promotes lower pain and perception of exercise compared to higher occlusion pressure when the total training volume is equalized. PHYSIOLOGY INTERNATIONAL, v. 105, n. 3, p. 276-284, SEP 2018. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.