Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da efetividade de tratamentos dessensibilizantes na condutância hidráulica e na oclusão tubular dentinária

Processo: 15/14117-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Ana Cecília Corrêa Aranha
Beneficiário:Samira Helena João de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/23620-0 - Efeito de pastas dessensibilizantes na erosão e abrasão inicial de esmalte, BE.EP.DR
Assunto(s):Dentística   Abrasão dentária   Permeabilidade da dentina   Erosão dentária   Resultado do tratamento   Dessensibilizantes dentinários

Resumo

Com o objetivo de avaliar in vitro a ação de agentes dessensibilizantes (de uso caseiro e de consultório) na diminuição da permeabilidade dentinária e na morfologia das superfícies, além de verificar a resistência desses agentes a desafios erosivos e abrasivos, serão utilizados 266 discos de dentina provenientes de terceiros molares humanos. Os espécimes serão planificados em politriz e, com a formação de um esfregaço padrão, serão avaliados quanto à permeabilidade mínima. Para simular uma dentina sensível, os espécimes serão imersos em 0,5 M de solução de EDTA (pH 7,4) por 2 min. A permeabilidade dentinária de cada espécime nesta condição será considerada como permeabilidade máxima. O estudo será realizado em duas fases, sendo que na fase 1 serão realizados tratamentos caseiros e, na fase 2, tratamentos de consultório. Os tratamentos serão realizados com base na recomendação dos fabricantes ou de acordo com a literatura. Após os tratamentos, os espécimes passarão por 5 dias de ciclagem abrasiva-erosiva que consistirá da imersão em ácido cítrico a 0,3% (pH 2,6) por 2 min, seguida da imersão em saliva humana clarificada por 60 min, sob movimentação constante, 4 vezes por dia. Trinta min após a primeira e a última imersão em ácido, eles serão escovados em uma máquina de escovação automática por 15 s. Serão realizadas suspensões com 1 parte de creme dentário diluído em 3 partes de saliva humana clarificada. A exposição total às suspensões será de 2 min. Na fase 1, a escovação será realizada com os cremes dentários de cada grupo, já na fase 2, todos os grupos serão escovados com um creme dentário padrão, sem agente dessensibilizante. Os espécimes serão avaliados quanto à permeabilidade dentinária e quanto à oclusão tubular. Além disso, 3 espécimes extras de cada grupo serão seccionados para realização da análise transversal dos túbulos, verificando a profundidade dos tratamentos. As análises serão feitas após esfregaço padrão, após abertura tubular, após os tratamentos e ao final da ciclagem abrasiva-erosiva. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
JOAO-SOUZA, SAMIRA HELENA; MACHADO, ALANA CRISTINA; LOPES, RAQUEL MARIANNA; ZEZELL, DENISE MARIA; SCARAMUCCI, TAIS; CORREA ARANHA, ANA CECILIA. Effectiveness and acid/tooth brushing resistance of in-office desensitizing treatments-A hydraulic conductance study. ARCHIVES OF ORAL BIOLOGY, v. 96, p. 130-136, DEC 2018. Citações Web of Science: 1.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SOUZA, Samira Helena João de. Efeito de tratamentos dessensibilizantes e/ou anti-erosivos na permeabilidade e perda de superfície da dentina. 2018. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Odontologia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.