Busca avançada
Ano de início
Entree

Localização e função do transportador ABCC3 na próstata: regulação androgênica e papel na proteção contra carcinógenos

Processo: 15/17791-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Hernandes Faustino de Carvalho
Beneficiário:André Luiz da Silva Amaral Junior
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/16150-6 - Regulação androgênica, sinalização e interações celulares no desenvolvimento, fisiologia e regressão prostática, AP.TEM
Assunto(s):Próstata

Resumo

O uso da castração (cirúrgica ou química) no tratamento do câncer de próstata avançado, fundamenta-se na eliminação do estímulo androgênico necessário para a manutenção do estado proliferativo. Utilizando modelo de castração cirúrgica e microarranjos de DNA, encontramos expressão aumentada do transportador/bomba Abcc3 e determinamos que seu produto, ABCC3, localiza-se na porção baso-lateral do epitélio da próstata ventral, o que teria implicação na orientação dos produtos bombeados em direção ao estroma e não para a luz do órgão, para onde se destinam os produtos de secreção da glândula. A bomba ABCC3, pertencente à família de transportadores do tipo ABC, confere resistência a multidrogas. Muitos dos substratos dessas bombas são fármacos utilizados em quimioterapia. Neste projeto procuramos determinar alguns aspectos do funcionamento da ABCC3 e possíveis peculiaridades de sua expressão e localização na próstata, com respeito a outros órgãos. Para se caracterizar a funcionalidade da bomba ABCC3, empregaremos dois modelos in vitro, utilizando as células RWPE-1, que demonstramos expressar o ortólogo humano. No primeiro, o tapete celular formado sobre Matrigel em sistema de transwell será usado para determinar o transporte vetorial de drogas, em comparação com células MDCK, derivadas do epitélio do rim, uma que, neste órgão, a ABCC3 localiza-se no domínio apical. No segundo, esferoides formados pelos tipos celulares (RWPE-1 e MDCK) serão observados em microscopia de time-lapse em microscópio confocal para determinação do acúmulo luminal ou eliminação para a matriz extracelular. Nos dois casos, será utilizada a doxorrubicina como substrato fluorescente. Finalmente, compararemos o tempo para eliminação da droga pela próstata e alguns órgãos excretores (pâncreas, rim, fígado e intestino), em experimentos in vivo. Com este projeto, procuraremos determinar se existe uma cooperação entre próstata e demais órgãos em poupar os espermatozoides da exposição a diferentes drogas.