Busca avançada
Ano de início
Entree

Resistência e complacência de pulmões descelularizados

Processo: 15/13445-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Luís Vicente Franco de Oliveira
Beneficiário:Leticia Lopes Guimarães
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Células-tronco   Mecânica respiratória   Pulmão

Resumo

Doenças respiratórias significantes como a obstrução pulmonar crônica, enfisema, fibrose pulmonar idiopática, hipertensão arterial pulmonar primária, doença intersticial pulmonar, fibrose cística e deficiência de 1-antitripsina resultam em danos pulmonares estruturais irreversíveis, tendo o transplante de pulmão como a única indicação terapêutica quando a doença atinge uma progressão avançada. As atuais limitações em relação às doações de órgãos requerem, portanto estratégias para aumentar a disponibilidade de órgãos para transplante. Necessidade esta, reforçada pelo envelhecimento progressivo da população, o que aumenta a lista de espera de pacientes com doenças respiratórias graves. Neste contexto, a bioengenharia de pulmões é considerada uma alternativa terapêutica em potencial, porém as pesquisas atuais encontram-se em estágios preliminares e esforços científicos mais intensos são então necessários. A matriz de órgãos descelularizados, potencialmente, mantém a arquitetura tridimensional e a composição bioquímica, bem como a microvasculatura do tecido original. Estas propriedades tornam o pulmão descelularizado, muito promissor para a geração órgãos funcionais bioartificiais a partir de scaffolds de pulmões. Com isso, este estudo visa investigar em um modelo experimental animal, o comportamento das propriedades mecânicas de pulmões de camundongos durante e após o procedimento de descelularização. Após o processo de descelularização dos pulmões, será realizada a quantificação de DNA e quantificação dos componentes da matriz extracelular (ECM). Os parâmetros mecânicos serão coletados através do método de oclusão ao final da inspiração e também através da equação do movimento. Para a realização deste projeto foi firmado uma parceria com o grupo de estudo do Laboratório de Biofísica e Bioengenharia da Universidade de Barcelona - Espanha. (AU)