Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise qualitativa e quantitativa do fator ativador de plaquetas (PAF) em plasma humano, empregando a cromatografia líquida de alta eficiência acoplada à espectrometria de massas sequencial (HPLCMS/MS)

Processo: 15/18824-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunoquímica
Pesquisador responsável:Lúcia Helena Faccioli
Beneficiário:Sarah Regina Pereira Santangelo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/07125-6 - Novos aspectos funcionais dos eicosanóides, AP.TEM
Assunto(s):Fator de ativação de plaquetas   Eicosanoides   Cromatografia líquida de alta eficiência   Espectrometria de massas   Fosfolipídeos   Mediadores lipídicos   Mediadores da inflamação

Resumo

Mediadores lipídicos, tais como prostaglandinas (PGs), leucotrienos (LTs), lipoxinas (LXs) e Fator Ativador de Plaquetas (PAF) são importantes no desenvolvimento e/ou na resolução da resposta inflamatória. A biossíntese de eicosanoides (EICs) e do PAF envolve a ativação da enzima fosfolipase A2 (PLA2) e posterior liberação do ácido araquidônico (AA) e do liso-PAF. O AA livre é então oxigenado pelas lipoxigenases ou ciclooxigenases a eicosanoides enquanto que o liso-PAF é acetilado e convertido para PAF pela acetil-CoA/liso-PAF-acetiltransferase. Assim como os EICs, os PAFs são potentes mediadores lipídicos e estão envolvidos em muitas funções fisiológicas e fisiopatológicas, incluindo a agregação plaquetaria, ativação de neutrófilos, diferenciação neuronal e na resposta inflamatória. Ainda hoje, o ensaio imunoenzimático (ELISA) é amplamente empregado para a determinação quantitativa de PAF em amostras biológicas. Apesar de altamente sensíveis, o ELISA não permite distinguir entre as diferentes isoformas, como por exemplo os PAF-C16:0, PAF-C18:0 e PAF-C18:1. A seletividade na identificação dos PAFs é um requisito importante para a compreensão de eventos relacionados a estes lipídeos, pois sabe-se que as diferentes isoformas podem estar associadas às condições biológicas distintas. Neste contexto, a espectrometria de massas sequencial (MS/MS) pode fornecer informações estruturais de fosfolipídios a partir dos seus padrões de fragmentação, em experimentos de dissociação induzida por colisão (CID), o que permite o desenvolvimento de métodos de detecção altamente seletivos, baseados nos espectros de MS/MS característicos de cada composto. Aliado à cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC), que permite separar os compostos por tempo de eluição em coluna cromatográfica, a HPLC-MS/MS (cromatografia liquida de alta eficiência acoplada a espectrometria de massas) é uma ferramenta analítica que permite resultados com grande sensibilidade e seletividade, e tem sido aplicada com sucesso para a análise de diferentes fosfolipídios em matrizes biológicas.