Busca avançada
Ano de início
Entree

A imigração segundo os cientistas sociais brasileiros: os estudos da UNESCO entre as décadas de 1940 e 1960

Processo: 15/17230-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 24 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Sedi Hirano
Beneficiário:Gustavo Takeshy Taniguti
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/19315-0 - A imigração segundo os cientistas sociais brasileiros: os estudos da UNESCO entre as décadas de 1940 e 1960, BE.EP.PD
Assunto(s):Imigração japonesa

Resumo

Este projeto propõe uma pesquisa sobre os estudos patrocinados pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) a respeito do tema da imigração entre as décadas de 1940 e 1960. Embora nos últimos quinze anos pesquisadores tenham investigado a participação de brasilianistas e cientistas sociais brasileiros no projeto UNESCO sobre raça apresentando um período fértil da trajetória do debate sobre relações raciais no Brasil , até os dias atuais praticamente inexistem pesquisas que atentaram para o tema da imigração. Assim, na pesquisa proposta busca-se ampliar o entendimento atualmente disponível sobre o tema da imigração e a sua relação com o desenvolvimento da sociologia e da antropologia brasileiras no contexto do pós-guerra, enfocando os estudos patrocinados pela UNESCO. Pretende-se investigar as trajetórias de intelectuais que tiveram centralidade naquele contexto, a formação de redes internacionais de pesquisadores e os conteúdos teórico-metodológicos que informaram esses estudos. Especial atenção será conferida ao caso brasileiro, de forma a mostrar que os estudos a serem analisados são potencialmente reveladores da contribuição exercida pelo conhecimento científico em temas candentes à sociedade brasileira do pós-guerra, como o preconceito, o racismo, a segregação, a inclusão social, a democracia e a identidade nacional.