Busca avançada
Ano de início
Entree

Novos antígenos vacinais para o controle de Streptococcus mutans

Processo: 15/17497-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Rita de Cássia Café Ferreira
Beneficiário:Tamires Feliciano Floriano
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/06671-4 - Novos antígenos vacinais para o controle de Streptococcus mutans, AP.R
Assunto(s):Bacillus subtilis   Vacinas   Streptococcus mutans   Fosfatos

Resumo

O presente projeto tem como principal objetivo dar continuidade ao estudo de transportadores dependentes de energia do tipo ABC (do inglês, ATP-Binding Cassette) na fisiologia e patogenicidade do Streptococcus mutans e a busca de antígenos recombinantes a serem incorporados em formulações vacinais voltadas para o controle da cárie dental em seres humanos. Pesquisas sobre a avaliação do papel funcional e imunológico de componentes ligantes de transportadores ABC focarão nas proteínas ligantes dos sistemas de transporte de fosfato (PstS) e do aminoácido glutamato (GlnA) por meio de mutantes específicos nocauteados precisamente nos respectivos genes e em proteínas recombinantes geradas em Bacillus subtilis. Na busca de novos antígenos de S. mutans, além dos transportadores PstS e GlnA, daremos continuidade ao trabalho de avaliação de eficácia vacinal de fragmentos derivados da proteína P1, responsável pelas etapas iniciais da adesão da bactéria à superfície dental e o mais estudado antígeno vacinal até hoje descrito. Os antígenos recombinantes de S. mutans serão administrados por via de mucosa (oral e sublingual) em associação com adjuvantes no intuito de induzir respostas de IgA em saliva capazes de controlar o processo de colonização da superfície dental. Avaliaremos também o emprego de um novo sistema de entrega baseado em esporos recombinantes de B. subtilis como vetores de antígenos do S. mutans por meio de tecnologia inovadora desenvolvida recentemente pelo grupo. Os dados a serem gerados durante a execução do protejo devem contribuir de forma significativa para o conhecimento dos sistemas de transporte de nutrientes e o desenvolvimento de novas estratégias profiláticas/terapêuticas contra a cárie dental.