Busca avançada
Ano de início
Entree

Maturidade sexual do caranguejo marinho Hepatus pudibundus (Herbst, 1785) (Decapoda: Brachyura: Aethridae) na região de Cananéia, São Paulo, Brasil

Processo: 14/27206-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Rogério Caetano da Costa
Beneficiário:Josiane Siqueira Barbieri
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/50188-8 - Crustáceos decápodes: multidisciplinaridade na caracterização da biodiversidade marinha do estado de São Paulo (taxonomia, espermiotaxonomia, biologia molecular e dinâmica populacional) (Biodiversidade Marinha), AP.BTA.TEM
Assunto(s):Maturidade sexual   Decapoda   Brachyura

Resumo

O caranguejo Hepatus pudibundus apresenta ampla distribuição na costa brasileira e é muito abundante como fauna acompanhante da pesca de camarões. Este estudo tem como objetivo a aplicação dos métodos estatísticos "crescimento relativo" e "L50" para estimar a maturidade sexual morfológica e gonadal, respectivamente, na região de Cananéia, litoral sul do estado de São Paulo. Os animais foram coletados na região de Cananéia-SP com um barco camaroeiro equipado com redes de arrasto do tipo "doble-rig". Em laboratório, os caranguejos serão separados por sexo, e com um paquímetro digital de precisão 0,01mm serão mensurados: largura da carapaça (LC); comprimento da carapaça (CC); comprimento e altura do própodo do quelípodo direito (CPd e APd, respectivamente); comprimento e altura do própodo do quelípodo esquerdo (CPe e APe, respectivamente); largura do abdome (LA) e, adicionalmente para os machos, comprimento do gonopódio (CG). A carapaça será rebatida, para análise morfológica das gônadas. Cada conjunto de pares ordenados receberá ajuste pela equação (log y = log a + b log x). O valor do coeficiente "b" será calculado para cada relação. Os dados serão logaritmizados, plotados em gráficos de dispersão e ajustados utilizando o R². Será realizada uma análise não hierárquica "K-means cluster" e, então, uma análise de covariância (ANCOVA) para testar as diferenças nos coeficientes. E, o valor do ponto de inflexão entre as categorias será utilizado para estimar a maturidade sexual morfológica. O L50 distribui (%) os indivíduos em classes de tamanho, utilizando LC - variável independente e como variável dependente as frequências de indivíduos desenvolvidos. Os dados serão ajustados a uma equação logística pelo método de mínimos quadrados definindo a maturidade por interpolação.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.