Busca avançada
Ano de início
Entree

Proteção antioxidante do colostro bovino em células intestinais de juvenis pacu (Piaractus mesopotamicus) submetidos a estresse

Processo: 15/16151-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Débora Botéquio Moretti
Beneficiário:Mariana Caroline Furian Pontin
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/14937-7 - Fatores antioxidantes do colostro bovino na proteção celular, AP.JP
Bolsa(s) vinculada(s):17/02915-7 - Efeito do colostro bovino na expressão de NFkB, BE.EP.MS
Assunto(s):Morfometria   Apoptose   Células caliciformes   Fisiologia animal

Resumo

A barreira intestinal é constituída por uma monocamada de células responsáveis pela defesa, digestão e absorção de moléculas e secreção de hormônios e enzimas. Estes processos fisiológicos estão sob controle neuro-hormonal e, portanto, são passíveis de serem influenciados por estímulos externos. Condições adversas determinam aumento da absorção de proteínas, tanto pela via transcelular como paracelular, aumento no número e tamanho de endossomos e distanciamento significativo das junções celulares. O estresse também interfere aumentando a presença de mucinas no epitélio intestinal e liberação destas pelas células caliciformes. O colostro, além de ser uma fonte rica em proteínas, gorduras, minerais e vitaminas, contém moléculas biologicamente ativas, entre elas fatores antioxidantes, que colaboram com a manutenção da integridade e permeabilidade intestinal e imunidade local e sistêmica. No presente trabalho, será avaliada a proteção antioxidante do colostro bovino em células intestinais de peixes, juvenis pacu (Piaractus mesopotamicus), submetidos a estresse. Espera-se contribuir com o conhecimento sobre a capacidade do colostro de atuar como uma antioxidante, e as consequências desta alimentação na proteção celular contra o estresse oxidativo e na função da barreira intestinal. Juvenis de pacu (Piaractus mesopotamicus, Holmberg, 1887, peso inicial de 100 g), estocados em elevada densidade (20 kg peixe/m3), serão alimentados duas vezes ao dia com quatro dietas experimentais contendo 0, 10, 20 e 30% de colostro bovino liofilizado por 30 dias. O tecido intestinal de 6 juvenis por tratamento será coletado e divido em três regiões (proximal, mediana e reto) para análise histológica de mastócitos, morfometria da camada muscular, determinação do volume e superfície da mucosa absortiva, quantificação de células caliciformes contendo mucinas ácidas e neutras e os subtipos ácidos - sialomucinas e sulfomucinas e taxa de apoptose.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PONTIN, MARIANA C. F.; NORDI, WIOLENE M.; PAMPOLINI, JESSICA; MACHADO-NETO, RAUL; MORETTI, DEBORA B. Protective effect of nutraceutical food on the intestinal mucosa of juvenile pacuPiaractus mesopotamicusunder high stocking density. AQUACULTURE INTERNATIONAL, v. 28, n. 5 JUL 2020. Citações Web of Science: 0.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PONTIN, Mariana Caroline Furian. Proteção antioxidante do colostro bovino em células intestinais de juvenis de pacu (Piaractus mesopotamicus) submetidos a estresse. 2018. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Piracicaba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.