Busca avançada
Ano de início
Entree

Retraçando a topografia do terror em La Jetée, de Chris Marker

Processo: 15/13203-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação
Pesquisador responsável:Ronaldo Entler
Beneficiário:Lucas Barbosa Navarro
Instituição-sede: Faculdade de Comunicação e Marketing. Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fotografia cinematográfica   Documentário   Cinema

Resumo

Este projeto pretende investigar a construção estética realizada por Chris Marker em La Jetée a partir relação entre trauma e representação que ela estabelece ao dar forma à fratura na cultura visual do século XX. O estudo da obra consistirá em analisar problemas formais que parecem responder às questões de caráter histórico-social da França do início da década de 1960. Ao ambientar o filme em uma Paris por vir, devastada pelas modernas formas de guerra em que a única possibilidade de sobreviver repousa sobre uma imagem-cicatriz da infância de um prisioneiro, Marker propõe uma incorporação da matéria traumática na própria estrutura do filme, enfrentando os limites pré-estabelecidos do seu meio. Como representar o trauma sem traí-lo? Que concepção de memória retraçaria a topografia do terror? Ou, em que medida essa concepção se identifica com a concepção mesma de cinema para o autor? A fim de compreender as questões que norteiam a composição de La Jetée, esse projeto centra seus esforços na tentativa de estabelecer o diálogo crítico empreendido entre a denúncia de um presente esgotado e a emergência do cinema moderno. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.