Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização fotoquímica e bioquímica do sistema fotossintético e partição do nitrogênio: sua relação com a eficiência de uso do nutriente em Citrus

Processo: 14/18151-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Dirceu de Mattos Junior
Beneficiário:Veronica Lorena Dovis
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Aquaporinas   Limoeiro

Resumo

O nitrogênio (N) forma parte de enzimas e proteínas que regulam numerosos processos bioquímicos na planta e consequentemente afeta a formação da produção. Suprido na forma fertilizante, é o nutriente de maior consumo na agricultura mundial. Na citricultura, até 85% do N aplicado pode ser perdido no sistema-solo-planta-atmosfera, principalmente por lixiviação e por volatilização, aumentando assim os riscos de prejuízos ambientais e os custos ao produtor. Desta forma, o desafio da agricultura moderna é otimizar o suprimento do N para a produção, tanto em relação ao manejo da adubação nitrogenada (= eficiência de uso fertilizante) quanto à formação da produção da planta (= eficiência de absorção, transporte e utilização do nutriente). Plantas de limão (Citrus limon) têm mostrado maior eficiência de uso (EUN, kg de frutos produzidos/kg de N absorvido ou assimilado), quando comparadas com laranjeira-doce (C. sinensis). Entre os fatores que podem afetar a EUN destaca-se a distribuição do N assimilado entre os componentes fotossintéticos e outros destinos na planta, como também a distribuição do nutriente entre as frações destinadas à captação de luz à e fixação bioquímica. Também a eficiência fotoquímica e a bioquímica podem ser ao menos em parte, a origem do melhor aproveitamento do N assimilado pelo limoeiro. A fim de explicar as diferenças na EUN entre essas duas espécies, propõe-se estudar as características fotoquímicas e bioquímicas, a partição do N na folha e na planta e a partição da massa seca em plantas de limoeiro e laranjeira cultivadas em vasos, ao longo de um ciclo de crescimento e submetidas a dois níveis de adubação nitrogenada (baixo e adequado). Serão avaliadas a assimilação diurna de CO2, eficiência fotoquímica, limitações bioquímicas, estomáticas e do mesofilo, partição do N e acúmulo, distribuição de carboidratos nas plantas e expressão de aquaporinas facilitadoras da difusão de CO2 no mesofilo foliar. Neste projeto espera-se então identificar um ou mais fatores fisiológicos que contribuem para a maior EUN no limoeiro quando comparado com laranjeira, e a contribuição de cada um destes ao processo global de formação da produção de frutos em Citrus. Os novos conhecimentos poderão contribuir para a seleção e manejo de variedades-copa mais econômicas no consumo de nutrientes para a produção no campo.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.