Busca avançada
Ano de início
Entree

Regulação epigenética de retroelementos pelas enzimas TET em células precursoras neuronais

Processo: 15/15231-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 11 de janeiro de 2016
Vigência (Término): 08 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Luiz Gonzaga Tone
Beneficiário:Karina Bezerra Salomão Xavier
Supervisor no Exterior: Miguel Branco
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Blizard Institute, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:13/15125-3 - Estudo da expressão dos genes TET e níveis de hidroximetilação em meduloblastoma, BP.DR
Assunto(s):Epigênese genética   Retroelementos

Resumo

Elementos nucleares longos intercalados (LINE1 ou L1, do inglês Long interspersed nuclear elements) são classificados como retroelementos que não apresentam repetição terminal longa (não-LTR, do inglês non-long terminal repeat), e possuem a capacidade de se replicarem e reintegrarem no genoma hospedeiro. Em células precursoras neuronais (NPCs, do inglês neuronal precursor cells), L1 são expressos e capazes de mobilização. Inserções somáticas de L1 foram identificadas em genes codificadores de proteínas e tecido-específicos. Sendo assim, L1 geram mosaicismo no cérebro, e poderiam contribuir para diversidade neuronal, conforme descrito na literatura. Por outro lado, o aumento na atividade de L1 tem sido associado à esquizofrenia. Durante a diferenciação neuronal, os fatores de transcrição TCF/LEF, Wnt3 e YY1 se ligam a região promotora de L1, concomitante ocorre um diminuição na repressão mediada por Sox2 e MeCP2. Além disso, acontece uma redução nos níveis de metilação do DNA nessa região. No presente projeto, nós hipotetizamos que a demetilação do promotor de L1 é catalisada pelas enzimas TET, que oxidam 5-metilcitosina (5mC) a 5-hidroximetilcitosina (5hmC) e outros derivados. Dados recentes do laboratório onde o projeto será desenvolvido mostraram que as enzimas TET regulam positivamente elementos L1 em células tronco embrionárias, sugerindo que um mecanismo similar poderia ativar L1 em NPCs. Essas células apresentraram um aumento na expressão de TET. Nós propomos testar essa hipótese por meio do knockdown de TET1 e TET3 em NPCs, usando shRNA lentiviral ou um sistema de knockdown induzível, e medir os níveis de expressão de LINE1 e outros retroelementos. Para testar os efeitos das enzimas TET nas modificações de DNA, nós iremos medir os níveis de 5mC e 5hmC nesses mesmo elementos. Esse trabalho tem o potencial de revelar uma via previamente não caracterizada para ativação de L1 em NPCs, com implicação para diferenciação neural e doenças. (AU)