Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da beta-defensina e dos hormônios sexuais sobre o crescimento, viabilidade e produção de CSV pela microbiota bucal

Processo: 15/17345-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de setembro de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia
Pesquisador responsável:Fernanda Klein Marcondes
Beneficiário:Rodrigo Duarte de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/50419-2 - Comportamento e saúde bucal: perspectivas interdisciplinares e aspectos emocionais no processo saúde-doença, AP.TEM
Assunto(s):Saliva   Halitose   Compostos sulfurados   Fisiologia oral   Hormônios sexuais femininos

Resumo

A halitose é uma alteração desagradável do hálito, decorrente da produção de compostos sulfurados voláteis (CSV), a partir da degradação de aminoácidos por bactérias bucais. Além disso, oscilações hormonais características do ciclo menstrual e a síndrome pré-menstrual podem alterar a homeostasia bucal e influenciar a produção de CSV. Embora mais de 90% dos casos de halitose sejam decorrentes da atividade de bactérias orais, a ansiedade e o estresse têm sido propostos como agentes etiológicos do mau hálito. Em estudo anterior, observamos que o estresse promoveu redução na concentração de beta-defensina (BD), um peptídeo com atividade antimicrobiana e imunoregulatória. Desta forma, o presente estudo tem como objetivo conhecer o perfil microbiológico salivar desses pacientes e avaliar a influência da beta-defensina (BD) e dos hormônios sexuais femininos, estradiol (E) e progesterona (P), no crescimento e produção de CSV dos microrganismos da microbiota bucal. Para isso, amostras de saliva de voluntárias estressadas e não estressadas do curso de Odontologia (amostras já obtidas no estudo anterior deste grupo de pesquisa) serão avaliadas quanto às quantidades de seis espécies produtoras de CSV pela técnica de PCR-tempo real. Além disso, duas das espécies bacterianas que se apresentarem em maiores quantidades serão selecionadas para avaliação dos efeitos de E, P e da BD sobre o crescimento e viabilidade de culturas planctônicas. Será utilizada a cromatografia gasosa (Oral Chroma®) para medir a concentração de CSV diretamente dos tubos de cultura, para verificar o efeito de E, P e BD sobre a produção de CSV por esses microrganismos. (AU)