Busca avançada
Ano de início
Entree

Eletro-oxidação de misturas de combustíveis: instabilidades cinéticas e mecanismo

Processo: 15/19839-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 11 de janeiro de 2016
Vigência (Término): 10 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Físico-química
Pesquisador responsável:Hamilton Brandão Varela de Albuquerque
Beneficiário:Eduardo Giangrossi Machado
Supervisor no Exterior: Harm Hinrich Rotermund
Instituição-sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Dalhousie University, Halifax, Canadá  
Vinculado à bolsa:12/07313-1 - Eletro-oxidação de misturas de combustíveis: instabilidades cinéticas e mecanismo, BP.DR
Assunto(s):Sistemas complexos   Eletro-oxidação   Eletrocatálise   Combustíveis

Resumo

Descobertas recentes mostram que um comportamento interessante pode ser observado ao se eletro-oxidar misturas de combustível. Na literatura há uma contradição sobre a natureza da interação entre ácido fórmico e hidrazina sobre eletrodos de platina. É argumentado que este processo ocorre de forma aditiva, sem interferência mútua. Recentemente nós descobrimos que esta interação ocorre de uma maneira mais que aditiva, com alto impacto no comportamento não-linear do sistema na presença da hidrazina. Assim, esse projeto de pesquisa propõe o estudo do sistema por meio de técnicas de imagem em tempo real para acessar a cobertura de espécies oxigenadas na superfície do eletrodo. Adicionalmente, é desejado monitorar alguns intermediários de reação e realizar testes para determinar se padrões espaciais podem se formar na superfície do eletrodo em regime oscilatório. A técnica de imagem em tempo real que parece mais adequada para este tipo de experimento é a EMSI (ellipso-microscopy for surface imaging). Esta técnica é baseada no contraste causado pela adsorção de moléculas na superfície do eletrodo e as mudanças na camada de adsorbatos. Este arranjo experimental foi bem sucedido para o estudo de corrosão de metais e é adequado para a proposta do projeto. Outra técnica de imagem em tempo real, microscopia de anisotropia de reflexão, pode ser empregada, porém os primeiros esforços serão concentrados na EMSI para visualizar a cobertura de espécies oxigenadas e depois a formação de padrões. Essa pesquisa pode fornecer informações valiosas para o entendimento do papel de um aditivo como hidrazina no comportamento não-linear encontrado durante a eletro-oxidação de ácido fórmico. (AU)