Busca avançada
Ano de início
Entree

Prevalência de sintomas auditivos e vestibulares na doença falciforme

Processo: 15/14706-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 31 de outubro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Maria Stella Figueiredo
Beneficiário:Murilo Henrique Dela Páscoa Toranzo
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Prevalência   Perda auditiva   Tontura   Zumbido

Resumo

CONTEXTO E OBJETIVOS: Síndrome Falciforme (SF) é um termo genérico usado para determinar um grupo de alterações genéticas caracterizadas pelo predomínio da hemoglobina S (Hb S). A anemia falciforme (AF), a síndrome falciforme mais comum e severa, é uma desordem autossômica recessiva hereditária da estrutura da hemoglobina causada por uma mutação pontual na cadeia de globina Beta da hemoglobina. A oxigenação sanguínea baixa promove a polimerização da hemoglobina, que por sua vez distorce as hemácias numa forma de foice e reduz sua elasticidade. Consequentemente, essas hemácias rígidas e com formas anômalas são incapazes de se deformarem conforme fluem por capilares estreitos, levando a oclusão vascular e isquemia. As descobertas recentes permitiram o paciente com SF se beneficiar do diagnóstico precoce e das melhores opções de tratamento. Com o aumento da longevidade, a incidência de novas complicações se torna aparente e complicações que antes eram de média gravidade se tornam mais severas e comuns. As complicações otológicas da SF são exemplos dessas mudanças que se tornaram mais comuns que antes. Porém, há grande variedade de dados em relação à incidência, prevalência e manejo dessas complicações. Portanto, nota-se necessário um estudo voltado para a análise do paciente acometido por esse agravo e sua prevalência dentre os pacientes brasileiros com SF. Além disso, considerando que a artéria labiríntica irriga a cóclea e o vestíbulo, viu- se necessário procurar por sintomas típicos do acometimento da última também (zumbido e tontura).MÉTODOS: O presente estudo possui um desenho de pesquisa analítico, transversal, clínico, realizado em centro único. Serão incluídos 50 pacientes com Síndrome Falciforme em acompanhamento ambulatorial regular e 50 pessoas saudáveis no grupo controle pareados por gênero e idade.Serão analisados: 1.Tipo de hemoglobinopatia (SS, Sbeta ou SC)2.Hemograma (níveis de hemoglobina, hematócrito, DHL)3.Questionário hematológico:a.Número de crises vaso-oclusivasb.Síndrome torácica agudac.Osteonecrose4.Questionário audiológico:a.Perda auditivab.Tonturac.Zumbido5.Audiometria6.Impedânciometria7.Emissão otoacústicaO tamanho da amostra foi calculado utilizando a fórmula descrita por POCOCK (1983)