Busca avançada
Ano de início
Entree

Criando crianças: produção de relações entre os Xikrin do Bacajá

Processo: 15/12695-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 04 de janeiro de 2016
Vigência (Término): 03 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Etnologia Indígena
Pesquisador responsável:Clarice Cohn
Beneficiário:Clarice Cohn
Anfitrião: Philippe Pascal Erikson
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa: Université Paris Ouest Nanterre La Défense (Paris 10), França  
Assunto(s):Indígenas   População indígena   Crianças

Resumo

Os Xikrin dizem que as aldeias deles são novamente bonitas hoje, cheias de crianças brincando e rindo. Referindo-se assim à importância das crianças para a produção da beleza no seu mundo, apontam não só que a presença delas é índice de uma situação histórica e das condições históricas vividas - se as aldeias hoje estão bonitas depois de período intenso de guerras, epidemias e mortes durante o contato, é tematizando as crianças que se formulam as preocupações advindas dos megaempreendimentos em construção -, como também que são elas o foco da ação na construção da beleza deste mundo. Essa produção de beleza é central no modo como os próprios Xikrin pensam sua condição no mundo assim como o mundo em que querem viver, sendo uma ética e uma estética, e estando ligada ao kukradjà, produto e produtor dessa condição. Pretendo desenvolver, a partir de dados etnográficos advindos de mais de duas décadas de relação com os Xikrin do Bacajá, com especial ênfase de pesquisa em infância e escolarização, e em diálogo com a recente produção na etnologia, esta centralidade da criação de crianças mostrando como ela envolve e elucida grande parte das relações produzidas e produtoras da socialidade - a construção do parentesco, os cuidados e a ornamentação dos corpos, a guerra, a política, o xamanismo, a caça, a agricultura, a escola, e tudo aquilo que é produzido e produz seu kukradjà - e é meio de acesso para a compreensão do modo como os Xikrin se relacionam também com outros povos indígenas e os brancos, com as plantas, os animais e os espíritos. O projeto busca reconstituir, tendo por foco a criança e as atividades e relações engajadas em sua criação, o modo como os Xikrin constituem sua condição, humana, de vivente, e, como dizem, mebengokré, sendo esta uma proposta também epistemológica a favor de análises das crianças indígenas - que têm até o momento sido foco do campo da antropologia da criança - a partir da etnologia. (AU)