Busca avançada
Ano de início
Entree

A linguagem nos processos de envelhecimento normal e patológico na perspectiva da Neurolinguística

Processo: 15/15515-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística
Pesquisador responsável:Rosana Do Carmo Novaes Pinto
Beneficiário:Larissa Picinato Mazuchelli
Instituição-sede: Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Neurolinguística

Resumo

O processo de envelhecimento, muitas vezes descrito como o "destino a que estamos todos fadados", é um fenômeno complexo que vem sendo investigado por áreas diversas como a Psicologia, a Gerontologia e a Antropologia. Nos estudos linguísticos, contudo, o trabalho de maior relevância sobre o tema ainda é o de Preti, de 1999, cuja reflexão se fundamenta em um corpus restrito de enunciados de idosos com mais de 80 anos e considerados como falantes da norma culta do português. Considerando o crescente número dessa parcela da população no Brasil e no mundo e a relativa ausência de reflexão linguística acerca dos enunciados desses sujeitos, este projeto propõe a ampliar o escopo de análise linguística para um grupo de idosos em processo de envelhecimento normal e outro de indivíduos acometidos por patologias que alteram o funcionamento linguístico-cognitivo, considerando diferentes faixas etárias, classes sociais e níveis de letramento. Interessa-nos, assim, atingir dois objetivos centrais: (i) caracterizar os enunciados de sujeitos idosos atentando para os aspectos formais das construções linguísticas e seus contextos pragmático-discursivos; e (ii) analisar o discurso sobre o envelhecimento para melhor compreender tanto os mitos (novos ou não) que circulam na sociedade e na mídia, quanto a imagem que os idosos têm de si mesmos e que perpassa as interações e os processos dialógicos. Para atingir esses objetivos, serão realizadas entrevistas semi-estruturadas com idosos voluntários (com ou sem diagnóstico de alteração de linguagem) que sejam ligados ou ao Grupo III do Centro de Convivência de Afásicos (CCA - IEL/UNICAMP) ou a uma instituição privada (sem fins lucrativos) da cidade de Campinas, SP. As entrevistas serão video-gravadas e transcritas discursivamente, seguindo as orientações do Projeto NURC. Para avaliar os discursos que circulam sobre os idosos e sobre o envelhecimento, serão também analisados textos veiculados pela mídia, nos últimos cinco anos. Esperamos, com este trabalho, contribuir com as discussões, atuais e necessárias, sobre a linguagem e/no envelhecimento. Além disso, acreditamos que nossa reflexão, fundamentada nos princípios teórico-metodológicos da Neurolinguística de orientação enunciativo-discursiva, nos ajudará a melhor compreender como as ocorrências de alguns fenômenos mais frequentes na linguagem dos idosos (por exemplo, circunlóquios, digressões, hesitações) poderiam ser consideradas como indícios (cf. Ginzburg, 1989) de alterações de linguagem, contribuindo também para a discussão acerca da relação normal-patológico.