Busca avançada
Ano de início
Entree

Forma de vida dramática e construção da identidade em A Obscena Senhora D

Processo: 15/18864-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2015
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Matheus Nogueira Schwartzmann
Beneficiário:Gustavo Henrique Rodrigues de Castro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/05416-9 - Forma de vida, identidade e actorilização: um estudo semiótico da construção identitária, BE.EP.IC
Assunto(s):Enunciação   Identidade linguística   Semiótica   Personagens

Resumo

O presente projeto tem como objetivo analisar a construção da identidade do ator Hillé, personagem principal da novela A Obscena Senhora D, de Hilda Hilst. Parte-se da hipótese de que a identidade do ator Hillé é forjada em um eixo isotópico complexo, por meio de um duplo procedimento de descentralização e concentração: embora aberta e expansiva - especialmente porque sua identidade se forma no gesto de ruptura com o mundo - Hillé atualiza temas e figuras sedimentados nas isotopias do fechamento e da concentração. Desse modo, ainda que feche as portas para o mundo, buscando, través do isolamento, entrar em conjunção com a "verdade" e consigo mesma, Hillé não deixa de se projetar para além das paredes de sua casa. A construção de sua identidade parece residir, não apenas no estabelecimento de percursos temáticos e figurativos, e no seu desdobramento em um ou mais papeis temáticos, mas também em uma espécie de dramatização ou espetacularização da identidade, com vistas à construção de uma forma de vida dramática. Para levar a cabo nosso projeto, partiremos dos fundamentos da semiótica francesa, em especial do modelo do percurso gerativo do sentido, bem como das noções de identidade e forma de vida, como propostas por Jacques Fontanille nos desdobramentos mais atuais da semiótica de inspiração greimasiana. (AU)