Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigações de conversão ascendente e descendente de energia em vidros e vitrocerâmicas de telúritos dopados com íons terras raras, para aplicações em células solares

Processo: 15/10713-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Andrea Simone Stucchi de Camargo Alvarez Bernardez
Beneficiário:Rajesh Dagupati
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07793-6 - CEPIV - Centro de Ensino, Pesquisa e Inovação em Vidros, AP.CEPID
Assunto(s):Células solares   Luminescência

Resumo

Tecnologias fotovoltaicas para a conversão de energia solar representam rotas promissoras para a geração de energia verde e renovável. Apesar de ser pesquisada há mais de 50 anos, a produção de energia solar continua a ser custosa, em grande parte devido à baixa eficiência de conversão nas células solares. A maior dificuldade em melhorar a eficiência de conversão se encontra na falta de boa superposição espectral de energia dos fótons solares incidentes e os gaps de energia de materiais semicondutores que constituem as células, especialmente no infravermelho. Com o objetivo de se utilizar a porção infravermelha da radiação solar para melhorar o desempenho das células, progressos tem sido feitos na área de conversão ascendente e descendente de energia. Recentemente, materiais luminescentes, capazes de converter um largo espectro de luz em fótons com comprimento de onda particular, têm sido sintetizados e utilizados para minimizar as perdas no processo de conversão solar em energia elétrica. Neste cenário se insere este projeto que se baseia no desenvolvimento de conversores espectrais com ênfase em materiais baseados em lantanídeos e os processos de conversão ascendente e deslocamento de energia. Particularmente, propomos o estudo de vidros teluritos e germanatos dopados com terras raras, a serem preparados pelo método convencional de fusão e resfriamento. Estes materiais serão caracterizados sistematicamente do ponto de vista estrutural (DRX, MEV), químico (FTIR, Raman), térmico (TG/DTA/DSC) e espectroscópico (Absorção óptica, fotoluminescência, medidas de tempos de vida de estado excitado), além de estarem previstas medidas de eficiência da célula solar. Os vidros também serão tratados termicamente para se obter vitrocerâmicas. DRX, MEV, MET, FTIR e Raman serão utilizadas para investigar o tamanho das partículas e as características de ligação química. As vitrocerâmicas também serão estudadas para o mesmo propósito.

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RAJESH, DAGUPATI; DE CAMARGO, A. S. S. Nd3+ doped new oxyfluoro tellurite glasses and glass ceramics containing NaYF4 nano crystals-1.06 mu m emission analysis. Journal of Luminescence, v. 207, p. 469-476, MAR 2019. Citações Web of Science: 2.
RAJESH, DAGUPATI; DOUSTI, M. REZA; AMJAD, RAJA J.; DE CAMARGO, A. S. S. Enhancement of down- and upconversion intensities in Er3+/Yb3+ co-doped oxyfluoro tellurite glasses induced by Ag species and nanoparticles. Journal of Luminescence, v. 192, p. 250-255, DEC 2017. Citações Web of Science: 9.
RAJESH, DAGUPATI; AMJAD, RAJA J.; REZA DOUSTI, M.; DE CAMARGO, A. S. S. Enhanced VIS and NIR emissions of Pr3+ ions in TZYN glasses containing silver ions and nanoparticles. Journal of Alloys and Compounds, v. 695, p. 607-612, FEB 25 2017. Citações Web of Science: 20.
RAJESH, D.; DOUSTI, M. REZA; AMJAD, RAJA J.; DE CAMARGO, A. S. S. Quantum cutting and up-conversion investigations in Pr3+/Yb3+ co-doped oxyfluoro-tellurite glasses. Journal of Non-Crystalline Solids, v. 450, p. 149-155, OCT 15 2016. Citações Web of Science: 16.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.